Motoristas encerram paralisação e linhas da Grande São Paulo voltam a circular

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo sindicato, paralisação ocorreu por insatisfação dos funcionários com atuação do gerente de tráfego da empresa

Agência Brasil

Após dez horas de paralisação, motoristas e cobradores da Viação Pirajuçara voltaram ao trabalho às 14h desta terça-feira (8). No início da manhã, cerca de 170 mil passageiros foram prejudicados com a greve que interrompeu o funcionamento de 31 linhas que atendem às cidades de Embu das Artes, Taboão da Serra, Itapecerica da Serra e São Paulo.

Mais: Paralisação de 30 linhas de ônibus afeta deslocamento de 170 mil pessoas em SP

Everaldo Silva/Futura Press
Greve de motoristas e cobradores de ônibus da viação Pirajuçara, em frente à garagem da empresa, em Embu das Artes

De acordo com o Sindicato dos Condutores de Osasco, a paralisação ocorreu por insatisfação dos funcionários com a atuação do gerente de tráfego da empresa. "Era uma disciplina muito rigorosa e isso foi causando uma revolta nos trabalhadores até que eles resolveram parar", explicou Antônio Alves Filho, presidente da entidade. Em reunião de negociação com a empresa, ficou acertado que o gerente deixará o cargo, segundo informações do sindicato.

A Viação Pirajuçara não comentou os motivos da greve e informou apenas que a normalização das atividades deve ocorrer no prazo de uma ou duas horas.

Os trabalhadores aproveitaram a mobilização para reivindicar outras questões à empresa. "Além da saída do gerente, ficou acertado que esse dia de hoje não vai ser descontado, que não vai ter punição por causa da greve e que as horas extras vão ser pagas. Não vai ser mais banco de horas", apontou o sindicalista.

Durante o protesto, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) acionou o Consórcio Intervias, responsável pelas empresas que atuam na região, para que o serviço de emergência fosse prestado. As viações Raposo Tavares e Miracatiba atenderam a parte da demanda das linhas de maior movimento, além de aumentar a oferta de viagens nas linhas com itinerários semelhantes aos da empresa parada.

Leia tudo sobre: paralisaçãomotoristaslinhas de ônibusgrande spigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas