Polícia revoga prisão e boliviano é liberado na Grande São Paulo

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Laudo do IC confirmou que família não foi morta por envenenamento; vazamento de gás pode ser a causa

O boliviano Alex Quiñones Pedraza, de 33 anos, foi liberado na noite desta terça-feira (24) após não ser mais considerado suspeito da morte de sua namorada e dos quatro filhos dela em apartamento em Ferraz de Vasconcelos. Ele estava preso na Cadeia Pública de Suzano, na Grande São Paulo.

Entenda: Polícia descarta veneno e apura se vazamento de gás matou família
Imóvel onde morreram mãe e quatro filhos já teve outras mortes suspeitas

Futura Press
Alex Quiñones Pedraza é liberado na madrugada desta quarta-feira (25)

O pedido para que Pedraza fosse solto foi feito pela Polícia Civil após um laudo do Instituto de Criminalística que mostra que os alimentos apreendidos na casa não estavam envenenados. Ele teve a prisão temporária decretada após a polícia verificar ocorrências anteriores de violência doméstica relatadas por Dina Vieira da Silva, sua ex-namorada que morava no imóvel com as outras vítimas. 

A prisão: Namorado de mulher morta na Grande SP tem prisão decretada
Boliviano depõe sobre morte de cinco pessoas da mesma família na Grande SP
O caso: Mãe e quatro filhos são encontrados mortos em condomínio

Uma análise do IC mostrou que existe um vazamento no aquecedor da cozinha que pode ter asfixiado Dina e seus quatro filhos, de 7, 11, 12 e 16 anos. O apartamento das vítimas fica em condomínio residencial de classe média baixa e tem 44 metros quadrados. Segundo a polícia, o local estava fechado quando a porta foi arrombada por Pedraza, o subsíndico e um vizinho. As testemunhas dizem que havia cheiro de gás.

Caso fique demonstrado que todas as mortes no imóvel foram provocadas por um problema na instalação do aquecedor, a polícia deverá estudar se pode indiciar o proprietário ou a construtora do imóvel.

*Com informações da AE


Leia tudo sobre: ferraz de vasconcelosenvenenamentoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas