Motoboy é condenado a 31 anos por matar e estuprar Bianca Consoli

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Sandro Dota, de 42 anos, admitiu ter imobilizado e asfixiado a cunhada, mas nega ter abusar sexualmente dela

Agência Estado

AE
Sandro Dota foi preso preventivamente em dezembro de 2011

O motoboy Sandro Dota foi condenado nesta terça-feira (17) a 31 anos de prisão pelo homicídio e estupro da cunhada Bianca Consoli, em 13 de setembro de 2011. A decisão dos sete jurados foi unânime.

Mais:
Júri de motoboy acusado de matar cunhada é retomado em São Paulo
Com nova defesa, motoboy Sandro Dota confessa que matou cunhada em SP

O julgamento terminou no início da noite no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. Durante o júri, que durou dois dias, Dota admitiu ter cometido o crime, mas negou a violência sexual contra a jovem de 19 anos. Já a promotoria insistiu na premeditação do homicídio e pediu aos jurados que o réu fosse condenado pelos crimes de homicídio e estupro.

Caso

No dia 13 de setembro de 2011, a jovem Bianca Consoli foi encontrada morta pela sua mãe, Marta Maria Ribeiro Consoli, na zona leste da capital paulista. A estudante tinha um saco plástico na boca e sinais de agressão pelo corpo. Segundo a perícia, ela foi imobilizada, asfixiada e abusada sexualmente. O cunhado Sandro Doto, de 42 anos, considerado o principal suspeito, foi preso preventivamente em 12 de dezembro de 2011.

Leia tudo sobre: GERALBianca ConsoliSandro Dotaigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas