Sem-terra ocupam sedes do Instituto de Terras no interior de São Paulo

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Sedes ficam nas cidades de Teodoro Sampaio e Mirante do Paranapanema. Grupo quer liberação de dinheiro para assentamentos

Agência Brasil

Grupos de trabalhadores sem terra ocuparam duas sedes da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) no interior do estado. Os escritórios ficam nas cidades de Teodoro Sampaio e Mirante do Paranapanema, ambas na região do Pontal do Paranapanema. Os trabalhadores reivindicam a liberação de dinheiro para os assentamentos e a retomada do convênio entre a Fundação Itesp e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), necessário para inclusão de terras públicas como áreas destinadas a assentamentos.

Mais: Lideranças do MST acusam subsecretário da Bahia de atirar contra manifestantes

Em nota, o Itesp disse que tanto a liberação de recursos quanto a retomada do convênio exigem manifestação do Incra. “Nesse contexto, e atenta às reivindicações, que motivaram a ocupação, a Fundação Itesp oficiou na última quinta-feira (5/9/2013) o Ministério do Desenvolvimento Agrário, e o próprio Incra, para que a pauta fosse discutida. A Fundação aguarda resposta deste ofício”, diz o texto da nota. No final do mês passado, os sem terra haviam ocupado o Itesp com as mesmas demandas.

A superintendência do Incra em São Paulo disse que tem interesse em retomar o convênio com o Itesp, e está fazendo ajustes na minuta do novo contrato. Em relação à liberação de dinheiro, informou que os créditos haviam sido bloqueados devido a problemas em algumas contas. Segundo a assessoria, os pagamentos devem ser normalizados até o final da semana.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas