Prefeitura estuda implantação de "faixa solidária" na avenida 23 de Maio

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Faixa seria exclusiva para veículos com mais de dois ocupantes. Ação foi anunciada após protestos de taxistas

Agência Estado

O secretário municipal dos Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, disse nesta segunda-feira (9) que a Prefeitura estuda criar uma faixa exclusiva para taxistas, vans escolares e veículos com mais de dois passageiros no Corredor Norte-Sul. A medida seria uma resposta à reivindicação de taxistas de poderem circular pela faixa de ônibus, o que foi descartado pela secretaria.

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Trânsito intenso nesta manhã na avenida 23 de Maio, na zona sul de São Paulo

Conforme a pasta, "o entendimento é de que a prioridade é para os ônibus" nas faixas exclusivas, pois ficam localizadas à direita, com possibilidade de acesso a garagens e conversões de veículos. Já os taxistas alegam que as faixas dificultam o trabalho. Em contrapartida, a Prefeitura analisa uma nova medida na avenida 23 de Maio, apelidada de "Faixa Solidária".

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Carreta de taxistas no centro da capital, região do Theatro Municipal, na segunda-feira

Há dois anos, o prefeito Gilberto Kassab já havia pedido uma análise sobre o assunto à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Uma das ideias era usar as faixas reversíveis em operação na cidade, como as da Radial Leste, da Avenida Luís Dumont Villares e das Pontes dos Remédios e das Bandeiras.

Os primeiros testes de carona solidária em São Paulo ocorreram em 1997 e 1998. Foram adotadas faixas exclusivas para veículos com pelo menos dois passageiros nas Avenidas Radial Leste, Santos Dumont, João Dias e Nações Unidas (na continuação da Marginal do Pinheiros), além da Ponte do Piqueri. O projeto, que incluía aplicação de multas por invasão, chegou a ter 80% de aprovação, mas acabou sendo descartado em 2000.

Nesta segunda a cidade de São Paulo alcançou a marca de 150 km de faixas exclusivas de ônibus à direita, uma meta de campanha do prefeito Fernando Haddad (PT). Foram instaladas 9,9 km de faixas exclusivas em vários pontos da capital. A Prefeitura ainda planeja abrir mais 70 km para restrições, totalizando 220 km até o fim de 2013.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas