Agências bancárias, orelhões e lixeiras foram depredados durante o 7 de Setembro; houve confronto com a PM

A região da avenida Paulista, zona central da capital, amanheceu com marcas de destruição, após as ações de vandalismo durante protestos violentos do feriado de 7 de Setembro. Pela manhã, era possível ver agências bancárias com os vidros quebrados, placas de sinalização danificadas e orelhões arrancados.

Pelo Brasil: 7 de Setembro tem atos e confrontos com PM
Em São Paulo: Protesto tem bombas de gás, vandalismo e atropelamentos
Brasília: Manifestantes furam bloqueio e tentam acessar Mané Garrincha

Na tarde de ontem (7), São Paulo viveu sua manifestação mais violenta desde os protestos de junho. Houve confronto com a Polícia Militar, que respondeu aos ataques com mais violência, arremessando bombas de gás lacrimogêneo e até pedras contra os manifestantes.

Manifestante fica ferido em protesto em SP
Futura Press
Manifestante fica ferido em protesto em SP

Veja imagens dos protestos violentos em São Paulo no feriado

Um jovem de 19 anos foi ferido no olho atingido por uma bomba. Três pessoas foram atropeladas. Uma delas caiu após subir numa viatura da PM. Cerca de dez pessoas foram detidas. O principal alvo do protesto foi o governador Geraldo Alckmin (PSDB), por causa da suspeita de cartel em obras da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.