Usuários do Metrô de São Paulo enfrentam falhas pelo terceiro dia seguido

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Linhas 3-Vermelha e 2-Verde apresentaram problemas na manhã desta sexta-feira na capital paulista

Agência Estado

Pelo terceiro dia consecutivo, usuários do Metrô de São Paulo enfrentam falhas em linhas do sistema. Na manhã desta sexta-feira (06) a companhia registrou problemas nas linhas 3-Vermelha e 2-Verde.

Quinta-feira: Falha provoca fumaça na linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo
Quarta-feira: Tumulto na Linha 4 do Metrô de São Paulo deixa 20 feridos

André Lucas Almeida/Futura Press
Movimentação no terminal Barra Funda, nesta sexta-feira

Na linha vermelha, o problema afetou, principalmente, os passageiros que seguiam no sentido Palmeiras-Barra Funda. Segundo o Metrô, uma interferência na via entre as estações Brás e Pedro 2º fez com que os trens da linha circulassem com velocidade reduzida das 5h55 às 7h58. No Twitter, usuários reclamaram das estações lotadas e da demora para conseguir embarcar no metrô. Em alguns pontos, o tempo de espera chegou a uma hora.

Ainda pelo Twitter, passageiros da linha 2-Verde relataram a presença de fumaça e um forte cheiro de queimado entre as estações Sacomã e Tamanduateí. Segundo a companhia, uma falha provocou o atrito entre uma pastilha de freio e a roda de um dos trens que seguia para a Vila Prudente. O Metrô afirmou que o problema foi pontual e o trem, recolhido.

Na manhã dessa quinta-feira (05), o mesmo defeito também gerou fumaça na estação Sé da linha vermelha. Também na quinta, o perfil do Metrô no Twitter registrou outras duas ocorrências ao longo do dia: uma falha na porta de um trem na estação Marechal Deodoro da linha 3-Vermelha e um problema técnico em uma composição em Santana, na linha 1-Azul.

Na quarta-feira, 4, uma falha nas esteiras do corredor de interligação entre as estações Paulista, da linha 4-Amarela, e Consolação, da Linha 2-Verde, deixou 20 passageiros feridos.

Trólebus

Nesta manhã, a queda de energia também prejudicou passageiros que utilizam os ônibus elétricos no centro de São Paulo. De acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), os trólebus da linha 2290 ficara parados por cerca de 50 minutos, devido à falta de energia na avenida Mercúrio, região central da capital. A SPTrans chegou a recomendar que os usuários utilizassem outras opções de transporte no local.

Leia tudo sobre: metrôtransporte públicoigspsão paulotrólebus

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas