Greve de trabalhadores de empresas de ônibus afeta 240 mil paulistanos

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Além a empresa Oak Tree, paralisada desde sábado, funcionários de viação na zona leste não trabalharam hoje

Agência Brasil

Greve de trabalhadores de duas empresas de ônibus da capital paulista afeta aproximadamente 240 mil pessoas. Na manhã desta quarta-feira (4), motoristas e trocadores da Viação Itaquera Brasil interromperam as atividades em 21 linhas que atendem a 200 mil passageiros na zona leste. Na região oeste, nove linhas de ônibus, sob responsabilidade da empresa Oak Tree, estão suspensas desde sábado (31). Pelo menos 42 mil moradores são prejudicados. Normalmente, a Viação Itaquera Brasil opera com 288 ônibus.

Ontem: Paralisação de funcionários de empresa de ônibus chega ao 4º dia em São Paulo

Marcos Bezerra/Futura Press
Paralisação de motoristas e cobradores da Itaquera Brasil, em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, nesta quarta-feira

O Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência (Paese), que disponibiliza veículos de outras empresas para suprir a demanda, foi acionado, na zona leste, às 3h45 pela São Paulo Transportes S/A (SPTrans). No total, 65 veículos das viações Sambaíba, Via Sul e VIP Transportes foram postos em circulação. Os carros do Paese, no entanto, estão sendo impedidos, pelos trabalhadores grevistas, de seguir viagem. O bloqueio ocorre nas proximidades da garagem da Itaquera Brasil.

Na zona oeste, o Paese também foi acionado com atendimento de oito das nove linhas da região. Segundo a prefeitura, 45 ônibus foram postos nas ruas, após a suspensão das atividades de 83 veículos. A multa aplicada pela SPTrans devido a não prestação do serviço, que já completa quatro dias, chega a R$ 46 mil.

Leia tudo sobre: grevegreve de ônibustransporte públicoigspsão paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas