"Me sinto totalmente preparado", diz médico brasileiro vindo da Argentina

Por iG São Paulo , por Beatriz Atihe | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Profissionais selecionados para o programa Mais Médicos vindos da Argentina chegaram a São Paulo nesta sexta

A cidade de São Paulo começou a receber nesta sexta-feira (23) os primeiros médicos que vão fazer parte do programa Mais Médicos do governo federal. Sete profissionais vindos da Argentina, entre eles brasileiros e argentinos, desembarcaram em Guarulhos para trabalhar na capital e em cidades de região metropolitana. 

Leia também: 
Primeiros profissionais estrangeiros do Mais Médicos chegam ao Brasil

Beatriz Atihe/iG São Paulo
O brasileiro Christian Uzuelli, 32 anos, de volta ao país

Confiante que pode fazer um bom trabalho no País, o brasileiro Christian Uzuelli, de 32 anos, afirmou que acredita que tem experiência e qualificação para exercer a profissão. Ele contou que foi bolsista na Europa por um tempo, mas voltou para a Argentina para se preparar para vir ao Brasil.

"Minha família está toda aqui e minha namorada também. Na Argentina trabalhei durante um ano na saúde pública e me sinto totalmente preparado para trabalhar e ajudar a população", afimou o médico que vai trabalhar em Itaquaquecetuba.

Outro brasileiro que chegou na primeira parte do programa do governo federal, Thiago Silva, também de 32 anos, morou na Argentina nos últimos 12 anos. "Vim porque meus pais estão aqui e faz muito tempo que moro lá fora. Vim para mostrar o que eu sei. Vou trabalhar em Francisco Morato, pois tenho um tio que mora la e já conheço o sistema de saúde da região."

Beatriz Atihe/iG São Paulo
Brasileiro Thiago Silva, de 32 anos, é um dos médicos que atuavam na Argentina e que chegaram hoje a São Paulo

Sobre o valor da bolsa, Thiago disse que não vê problemas. "Sou totalmente desprovido de valores materiais. Na Argentina trabalhava com pessoas carentes", completou o pediatra. 

Mais: Ministério Público investiga legalidade da contratação de médicos cubanos
- Governo diz que médico cubano deverá ganhar até R$ 4 mil por mês no Brasil

Única argentina de nascimento que falou com a imprensa na chegada a São Paulo nesta sexta-feira, Nathalia Allocco, 26 anos, decidiu vir ao Brasil por também ter uma ligação com o País.

Beatriz Atihe/iG São Paulo
Argentina que chegou nesta sexta-feira a São Paulo

"Minha mãe é brasileira e apesar de morar na Argentina comigo me fez sempre ter vontade de trabalhar aqui. Achei uma experiência importante e agarrei a oportunidade, pois era mais fácil para mim vir sem o Revalida (exame para estrangeiros). Minha expectativa é ajudar pessoas carentes como fazia na minha cidade, e, claro, ficar perto dos meus parentes, principalmente da minha avó. Espero provar minha competência", disse a jovem que vai trabalha na capital.

A partir desta segunda-feira (25), os médicos participarão, por três semanas (de 26 de agosto a 13 de setembro), de aulas e avaliações sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa, totalizando carga horária de 120 horas. Após a aprovação nesta etapa, os médicos estrangeiros iniciam suas atividades em 16 de setembro. Na capital paulista, devem chegar 47 médicos neste fim de semana. Eles farão os curso na Escola de Saúde de São Paulo, no bairro do Paraíso.

Leia tudo sobre: mais médicosmédicos importadossão pauloigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas