Operação Delegada de São Paulo contará com PMs de cidades vizinhas

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Hoje só os policiais da capital podem participar. Eles recebem adicional mensal de R$ 1.800 por 40 horas

Agência Estado

Em encontro nesta terça-feira (20) pela manhã com o secretário de Segurança do Estado, Fernando Grella, o prefeito Fernando Haddad (PT) aceitou viabilizar a Operação Delegada à noite com PMs das outras 38 cidades da Região Metropolitana que quiserem fazer o ‘bico’ da Prefeitura de São Paulo. Hoje só os policiais da capital podem participar do convênio para atuar na cidade - eles recebem, em média, adicional mensal de R$ 1.800 por 40 horas.

Leia também:
Operação da PM cai à metade e camelôs invadem São Paulo
Prefeito de SP quer Operação Delegada à noite para reduzir criminalidade

Ricardo Matsukawa/Futura Press
Policiais da capital desistiram de participar depois que Prefeitura anunciou operação noturna

O acordo ocorre quatro dias após a gestão Haddad excluir como meta do governo a extensão da patrulha dos PMs na Operação Delegada nos bairros da periferia. O prefeito admitiu que havia resistência de soldados da capital em aderirem ao programa nos bairros - hoje os 1.853 policiais militares do convênio ficam principalmente na região central, em ruas comerciais com grande circulação de pessoas.

Em março, logo após Estado e Prefeitura assinarem convênio para estender a Operação Delegada para o período noturno, a maior parte dos soldados da corporação que atuava no centro e seria transferida para os bairros desistiu de participar do ‘bico’. O efetivo pago pela Prefeitura, que era até abril de 3.458 homens, foi reduzido pela metade.

"O secretário foi muito gentil conosco, e acredita-se que, com a possibilidade de soldados de outras cidades participarem do convênio, vai se resolver o problema", disse o prefeito à reportagem hoje à tarde, por volta das 15 horas, logo após reunião com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Alceu Navarro.

A oferta do Estado foi feita porque hoje existe solicitações de vários batalhões de cidades vizinhas como Guarulhos, Osasco, Itapevi, Santo André e São Bernardo que queriam ter a possibilidade de participar da Operação Delegada na capital. Haddad disse que a intenção é mudar o perfil da Operação Delegada, focada nos últimos quatro anos no combate ao comércio informal. "Com metade do efetivo nós conseguimos aumentar o número de apreensões de produtos ilegais. Então precisamos deslocar esse contingente para outras funções."

Leia tudo sobre: GERALigspOperação DelegadaPMPMsPolícia Militar

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas