Teste foi feito com o mesmo tipo de arma usada no crime, uma pistola .40, e no dia e horário estimados da chacina.

Agência Estado

A Polícia Científica de São Paulo realizou na madrugada desta segunda-feira (19) um exame acústico na casa da família Pesseghini, na Brasilândia, zona norte de São Paulo. Peritos dispararam tiros dentro da residência para checar se o som poderia ser ouvido pela vizinhança. O teste foi feito com o mesmo tipo de arma usada no crime , uma pistola .40, e no dia e horário estimados da chacina.

Investigação:
Polícia ouve diretora do colégio de Marcelo Pesseghini
Polícia ouve sexto colega de menino suspeito de matar a família em São Paulo

Para a Polícia, Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, de 13 anos, é o principal suspeito de assassinar os pais, o casal de PMs Luiz Marcelo e Andreia Regina Pesseghini, a avó e a tia-avó. O garoto teria cometido os crimes com a arma da mãe na madrugada de segunda-feira, 5, e, na manhã do mesmo dia, se suicidado.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pelas investigações, informou que receberá o resultado do teste sonoro juntamente com os demais laudos periciais do caso - ainda sem previsão para serem entregues.

Mais: Ninguém vai a protesto em defesa de Marcelo Pesseghini no DHPP

Esta já é a terceira semana de investigações sobre as mortes da família. Até esta sexta-feira (16) 31 pessoas prestaram depoimento sobre o caso, entre elas, vizinhos da família, que disseram ter ouvido disparos no dia do crime.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.