Manifestantes entram em confronto com a PM na Câmara Municipal de São Paulo

Por Wanderley Preite Sobrinho - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Antes, deputado Carlos Giannazi recomendou ocupação da Alesp para pressionar abertura da CPI do Transportes

Aos gritos de “chega de chacina, fora PM assassina”, um grupo de manifestantes provocou os policiais militares que protegiam a Câmara Municipal de São Paulo na noite de quarta-feira (14), após a passeata pacífica que marcou o retorno do Movimento Passe Livre (MPL) às ruas.

Assista ao vídeo: 


Mais:
Protesto em SP termina com confronto, depredação, presos e feridos
 P
T aponta 'cavalo-de-pau' em protesto liderado pelo PSTU
Imagens:
Veja fotos e vídeos dos protestos desta quarta-feira em São Paulo

Enfileirados em frente à Casa Legislativa, os PMs foram atingidos por objetos até que a Tropa de Choque chegou até o local, iniciando um confronto que tomou o centro da cidade, se espalhando pelos bairros da Liberdade e Bela Vista.

Horas antes, durante a manifestação, o deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) defendia a ocupação da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) como forma de pressionar a Casa a instalar uma CPI para investigar o Metrô, alvo de denúncias de corrupção e principal motivo do protesto.

“Se houver pressão popular, se houver acampamento e uma grande pressão na Assembleia, nós vamos instalar a CPI”, afirmou o deputado. Enquanto um grupo se deslocava para lá, outro tentava fazer o mesmo na Câmara.

O protesto: Manifestação muda posição e adota o "Fora, Alckmin!"
Mais: Integrantes do Pânico e CQC são expulsos de manifestação

O estopim foi um impasse sobre o número de pessoas que seriam recebidas pelo presidente da Casa, vereador José Américo (PT), que atendeu 20 manifestantes. Fora da Câmara, o restante passou a hostilizar os policiais.

José Américo acordou que será realizado uma audiência pública na próxima quinta-feira com representantes dos movimentos e da CPI dos Transportes. O presidente também prometeu que o grupo terá acesso a todos os documentos que a Comissão, realizada na Câmara, acumulou até o momento.

Veja fotos do protesto na noite de quarta-feira:

Confronto de policiais e manifestantes nesta quarta-feira, em São Paulo. Foto: Rocha Lobo/Futura PressLoja de cosméticos teve a vitrine quebrada no centro São Paulo. Foto: iG São PauloAgência bancária danificada durante manifestação. Foto: iG São PauloTropa de Choque da PM foi acionada após confronto em São Paulo. Foto: iG São PauloManifestantes atearam fogo em lixo na rua Maria Paula, no centro da capital, após confronto com a polícia. Foto: iG São PauloReforço policial após confronto entre a PM e manifestantes em frente a Câmara Municipal . Foto: iG São PauloManifestação nesta quarta-feira em São Paulo. Foto: iG São PauloConfusão entre policiais e manifestantes durante protesto em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressRestos da catraca queimada por manifestante na praça da Sé. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGManifestantes queimam catraca no meio da praça da Sé. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGManifestantes estão distribuindo esse adesivo e pedindo para os usuários colarem nos vagões do metrô. Foto: Renan Truffi/iG São PauloMilitantes do PT optam por cartazes e
faixas em vez de bandeiras. Foto: Ricardo Galhardo/iGManifestantes estão perto da Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGManifestantes se reúnem em frente a Secretaria de Transportes Metropolitanos, onde queimaram um boneco . Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes queimam boneco em frente a Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes carregam um boneco que será queimado em frente a Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloCara que os representantes do Sindicato dos Metroviários entregará para a Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloOrganizadores se preocupam em relação a presença de grupos radicais e atos de vandalismo pois o objetivo é fazer um protesto pacífico. Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes saem do Vale do Anhangabaú e andam pelas ruas do centro de São Paulo. Foto: Renan Truffi/iG São PauloCapitão Giampaolo decidiu por conta própria colocar uma câmera no peito para "registro das manifestações". Foto: Renan Truffi/iG São Paulo"Ato em São Paulo será diferente dos protestos de junho", diz integrante do MPL. Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes começam a lotar Vale do Anhangabaú. Manifestação é contra corrupção no sistema de transportes de SP. Foto: Renan Truffi/iG São Paulo A manifestação pretende passar pelas sedes do Ministério Público Estadual e Defensoria Pública até chegar na Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloEssa é a primeira manifestação convocada pelo MPL em São Paulo desde a série de protestos organizados pelo grupo no mês de junho. Foto: Renan Truffi/iG São PauloIntegrantes do Movimento Passe Livre (MPL) em parceria com o Sindicato dos Metroviários realizam protesto contra a corrupção e por um transporte público de qualidade. Foto: Futura PressManifestantes começam a se reunir no Vale do Anhangabaú. Foto: Renan Truffi/iG São PauloCerca de 15 integrantes do Movimento Passe Livre estão reunidos no Vale do Anhangabaú . Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGBandeira do Sindicato dos Metroviários de São Paulo no Vale do Anhangabaú. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG





Leia tudo sobre: protestomanifestaçãoigspconfrontopmscâmara municipal

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas