Moradores da zona leste da capital se arriscam em tubulação da Sabesp para cortar bairros

Espremidos entre fábricas e uma escola, moradores dos bairros Jardim da Conquista e Vila Bela, na zona leste de São Paulo, usam um duto da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico) como passarela. Sem opção de rota, caminhões foram vistos cruzando os bairros e utilizando a tubulação como ponte. A cena foi flagrada pelo iG na última quinta-feira (1º). Entre problemas de saneamento básico e segurança, moradores pedem mais atenção do poder público.

Quinto maior parque de SP é concluído, mas permanece fechado há um ano

Duto da Sabesp corta bairros da região de São Mateus, na zona leste. Adultos e crianças usam tubulação como passarela
Carolina Garcia / iG São Paulo
Duto da Sabesp corta bairros da região de São Mateus, na zona leste. Adultos e crianças usam tubulação como passarela

Localizado nos arredores da rua Vila Bela, região central do bairro com o mesmo nome, o duto virou uma ponte entre os dois bairros. Segundo os próprios moradores, a ousadia já causou sérias consequências. Em um dia de chuva, um adolescente chegou a cair do local e levou pelo menos 20 pontos em uma das pernas.

"Mas eu não tenho escolha, para evitar o duto, eu teria que andar o triplo e cortar o morro por cima", explicou a dona de casa Maria da Penha Rocha, de 49 anos. Há apenas quatro meses no bairro, ela diz temer pela sua segurança e a dos filhos, que precisam caminhar por ali, para ir à escola.

Nas laterais da tubulação estão construídas fábricas de blocos e um centro educacional, o CEU São Rafael, destino de muitas crianças. Durante a visita do iG, meninas com idade entre 5 e 10 anos percorriam o traçar da tubulação sem medo. Para o representante da ONG Bala de Goma, que busca melhorias para a região, em temporada de chuva o local fica escorregadio e oferece riscos.

Dona de casa Maria da Penha Rocha diz ser obrigada a caminhar sobre o duto para cortar caminho
Carolina Garcia / iG São Paulo
Dona de casa Maria da Penha Rocha diz ser obrigada a caminhar sobre o duto para cortar caminho

"Eles [moradores] não se dão conta do risco que correm. Já pedimos uma providência à Sabesp e ela diz que as grades de contenção foram arrancadas por vândalos", disse o ativista que pediu para não ter o nome revelado.

Procurada pelo iG, a Sabesp diz desconhecer o problema e prometeu um posicionamento sobre o caso. No entanto, no mesmo bairro há um reservatório da companhia. Até a publicação da reportagem, a Sabesp não retornou.

Parque fechado há um ano

Entre diversos problemas dos bairros da região de São Mateus, como a falta de saneamento básico e segurança, moradores da região lutam pelo direito de usar um parque municipal que aguarda inauguração há um ano . “As crianças não têm lugar para brincar e se isso continuar, vamos invadir”, ameaçou um morador.

Veja imagens dos bairros e do parque Jardim da Conquista:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.