Fiéis disputam lugar para ficar com uma das 12 mil senhas que darão direito de assistir à missa rezada por Francisco

Doze mil senhas. Uma para cada fiel que terá a chance de assistir à missa presidida pelo papa Francisco, na cidade de Aparecida, na manhã desta quarta-feira (24). Para conseguir um lugar dentro da Basílica – em pé –, peregrinos de todos os lugares do Brasil improvisam barracas no portão externo do Santuário, onde vão passar toda a madrugada – que não deve passar 9ºC, segundo o Climatempo.

Mais de Aparecida:
- Veja os locais por onde irá passar o papa Francisco em Aparecida
- A parecida se prepara para receber o papa Francisco; veja imagens
- Centro de inteligência monitora manifestações em Aparecida
- Basílica de Aparecida será fechada para varredura da PF
- Mau tempo pode mudar local de aterrissagem do papa Francisco
- Desfile do papa pelas ruas do Rio foi desastroso, diz prefeito

Florinda Medeiros, sentada no chão
Wanderley Preite Sobrinho/iG
Florinda Medeiros, sentada no chão

Desde as 13h na fila, a aposentada Florinda Medeiros, de 71 anos, descansava sobre um pedaço de papelão que ela improvisou para dormir. “Eu acho um absurdo fazerem isso com a gente. Tem muito idoso na fila”, disse ela, que chegou à basílica às 8h de terça-feira, depois de enfrentar 12 horas de viagem de ônibus desde Vila Velha, no Espírito Santo. “Acho que vou conseguir entrar.”

O trabalhador rural Marcos Dias da Silva (42) saiu de Marabá, no interior do Pará, com a mulher e a filha, de um ano. “Levamos quatro horas de van até chegar em Marabá. Depois foram mais de 10 horas no avião.” Enquanto ele visitava a basílica, a mulher guardava lugar na fila. “Vou sair daqui para comprar colchão e barraca. Acho que estamos na ducentésima posição!”

Marcos Dias da Silva na Basílica de Aparecida
Wanderley Preite Sobrinho/iG
Marcos Dias da Silva na Basílica de Aparecida

Ainda mais otimista estava a aposentada Maria Rita (63) que viajou sozinha de Campinas, interior de São Paulo. Sem se incomodar com o “colchão improvisado de papelão”, ela dizia orgulhosa da chance que teria nesta quarta-feira: “vou ver o terceiro papa pessoalmente!”. A primeira foi na visita de João Paulo 2ºI em 1980. “Também vi o Bento 16 canonizar o Frei Galvão no Campo de Marte em 2007.”

Quem espera ver o papa pela primeira vez é a dona de casa Cleonice Fernandes de Oliveira (62), que também viajou sozinha, mas de São Paulo. “Logo que soube da visita, me empolguei, mas fui desanimando, até que minha filha apareceu ontem em casa com as duas passagens de presente.”

Mais: Saiba tudo sobre a Jornada Mundial da Juventude

Maria Rita, na expectativa de ver o papa
Wanderley Preite Sobrinho/iG
Maria Rita, na expectativa de ver o papa

Sem ter onde dormir, Cleonice planeja se enturmar com os “velhinhos”. “A noite é longa, vou ficar batendo perna.” Ela ainda está na dúvida se encarava a fila, que por volta das 20h dobrava o quarteirão. “Tenho medo de entrar e não conseguir vê-lo no papamóvel depois. Mas o importante é que eu vim! Acho que é a minha última chance de ver um papa ao vivo e a cores.”

Convidados

Os 12 mil peregrinos que, por ordem de chegada, conseguirem entrar na basílica terão de permanecer em pé durante toda a cerimônia, prevista para durar uma hora e meia. Apenas 3 mil autoridades e convidados terão o direito de acompanhar a missa sentado. Entre eles, os 30 homens de sua comitiva, 1.100 sacerdotes, 42 por bispos e 87 por diáconos.

Quem não conseguir uma das senhas assistirá à missa ao lado de 150 mil pessoas por um dos quatro telões instalados na parte externa do santuário.

Fila de fiéis durante a noite desta terça-feira na estrada do santuário de Aparecida
Wanderley Preite Sobrinho/iG
Fila de fiéis durante a noite desta terça-feira na estrada do santuário de Aparecida


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.