Francisco rezou missa no Santuário Nacional. E prometeu voltar ao País, em 2017, no aniversário de Nossa Senhora

O papa Francisco pediu para os cristãos manterem três posturas simples: conservar a esperança, deixar se surpreender por Deus e viver na alegria. Esse foi o recado deixado pelo pontífice, em missa celebrada em Aparecida, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (24). Sua passagem causou emoções nos fiéis que acompanharam as celebrações.

Saiba tudo sobre a Jornada Mundial da Juventude
Veja a íntegra da homilia do papa Francisco declarada em Aparecida
Peregrinos reclamam da organização da missa com o papa em Aparecida
Na despedida de Aparecida, papa desce do papamóvel para cumprimentar fiéis

"Quanta alegria me dá vir a casa da mãe de cada brasileiro”, iniciou seu sermão. Francisco lembrou de sua visita a Aparecida, em 2007, durante a 5ª Conferência do Episcopado Latino Americano, e disse que os trabalhos dos religiosos, que gerou o Documento de Aparecida, foi inspirado pelos peregrinos que visitam a cidade.

Francisco celebrou a missa após beijar a imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Logo após, presenteou a Basílica Nacional com um cálice dourado. A missa ficou marcada por uma celebração tradicional, com cantos e leitura do evangelho.

Veja os locais por onde irá passar o papa Francisco em Aparecida
Centro de inteligência monitora manifestações em Aparecida

No período do sermão, ou homília, o papa deixou uma mensagem de esperança, e voltou a se referir ao jovem como porta de entrada de um futuro melhor para a humanidade. "Eu venho hoje bater na porta da casa de Maria para que ajude a todos nós, aos pais, aos educadores, a transmitir aos nossos jovens os valores que os farão construtores de um mundo melhor", disse.

Papa Francisco beija imagem de Nossa Senhora antes de celebrar missa, em Aparecida (SP)
Futura Press
Papa Francisco beija imagem de Nossa Senhora antes de celebrar missa, em Aparecida (SP)

"Sejamos cruzeiros de esperança. Encorajemos a generosidade que caracterizam o jovem. Eles são um motor potente para a Igreja e para a sociedade. Eles são o coração de um povo."

"Volto em 2017"

Francisco ainda surpreendeu ao sair para a Tribuna Bento 16, na parte externa da basílica, para oferecer a benção final aos fiéis. Sem uma fala previamente preparada, o argentino improvisou um agradecimento dizendo "não falar brasileiro".  "Muchas gracias, obrigado! Eu não falo brasileiro", disse. 

Com a imagem de Nossa Senhora no colo, que ganhou do Santuário Nacional, o papa realizou o sinal da cruz e abençoou os presentes, pediu oração e ainda prometeu voltar ao País. "Eu volto em 2017", garantiu Francisco em espanhol. No ano, será completado o terceiro centenário da imagem.

A santa foi encontrada por três pescadores no ano de 1717, no rio Paraíba. A festa será em sintonia com o Santuário de Fátima, que celebra os 100 anos das aparições de Maria. 

De acordo com o Dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida, foi ele quem deu a ideia do pontífice falar sobre sua volta ao País. "Eu sugeri ao santo padre que falasse da data em seu discurso e ele fez o anúncio”, explicou.

Almoço e descanso

Após a missa, o papa almoçou e descansou no Seminário Bom Jesus, em Aparecida. "Ele almoçou peixe, carne, verdura em abundância, arroz, comida comum do Vale do Paraíba. Ele preferiu uma fruta a um doce de sobremesa. Ao chegar, tomou um chá mate 'para prevenir uma gripe' em razão do mau tempo", contou Damasceno.

Durante este tempo no Seminário, as freiras na clausura “quase não largaram o papa”, também de acordo com o arcebispo. “Elas só podem deixar a clausura por ordem do bispo", afirmou. Sobre o mau tempo que quase impediu a aterrissagem do helicóptero no heliponto de Aparecida, o papa teria dito que se não fosse de avião, ele iria a aparecida de ônibus. Além disso, o líder da Igreja Católica também teria ficado triste por saber que muitos fiéis passaram a noite na chuva esperando uma senha para recebê-lo.

Antes de deixar o Seminário Bom Jesus, o papa ganhou uma camisa do Cruzeiro, time do Dom Raymundo Damasceno, justo no dia em que o maior rival, o Atlético-MG, disputa a final da Libertadores da América.

Despedida

Na primeira oportunidade, durante o trajeto entre o Seminário Bom Jesus e o heliponto que o levaria até São José dos Campos, o papa pediu que o papamóvel parasse e desceu na rua para cumprimentar a população que acenava atrás de uma grade .

Após deixar Aparecida de helicóptero, o papa também decidiu cumprimentar os fiéis em São José do Campos. Ele foi até a grade do aeroporto para falar com as pessoas que estavam no local. De São José dos Campos, o pontífice pegou um avião da FAB para retornar ao Rio de Janeiro.

*com Wanderley Preite Sobrinho, enviado a Aparecida (SP)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.