"É difícil, precisa ter força de vontade", diz ciclista durante teste de prótese

Por Carolina Garcia - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Crime na av. Paulista ficou conhecido pela frieza. Polícia diz que motorista lançou braço amputado em córrego

Após pouco mais de quatro meses, o ciclista David Santos Sousa, de 21 anos, que teve o braço amputado em um acidente na avenida Paulista, já faz os primeiros movimentos com sua prótese mecânica. "É difícil, precisa ter muita força de vontade", disse David ao iG, em entrevista exclusiva, nesta terça-feira. A declaração foi dada durante uma das sessões de treinamento em uma clínica especializada de Sorobaba (SP).

1ª entrevista após o acidente:
"Sou uma pessoa melhor e vou me adaptar ao máximo", diz ciclista

David durante treinamento com a prótese. Luz verde acesa (ao lado da prótese) indica que o jovem acionou a mão biônica. Foto: Clínica ConforpésAinda treinando a mão (luz permanece acesa), David simula flexão do cotovelo. "A mão começa a fechar e pode fazer o movimento de punho", explica Anderson . Foto: Clínica ConforpésAo contrair os músculos do bíceps e tríceps, David aciona o sistema do cotovela. "Detalhe para a luz verde que já se apagou". Foto: Clínica Conforpés

Desde ontem (15), David enfrenta um novo desafio. Já com domínio completo da mão biônica, o jovem treinou pela primeira vez o controle do cotovelo. Ambas as partes são controladas por impulsos cerebrais. "Foi fantástico. Vi que ele ainda vai fazer muita coisa na vida", disse a mãe Antônia Ferreira dos Santos, de 51 anos, que presenciou a cena orgulhosa.

Apesar da dificuldade relatada por David, o técnico que acompanha os avanços do jovem garante que ele está se adaptando. "É complicado sim. Mas ele nunca desistiu e registrou avanços muito rápidos", explicou Anderson Tauzino Nolé. Para utilizar com sucesso o braço mecânico, avaliado em R$ 320 mil, David ainda passará uma semana na clínica Conforpés, no interior do Estado. 

Justiça concede habeas corpus para estudante que atropelou ciclista

Prótese: Empresário dará braço mecânico para ciclista atropelado

Segundo Tauzino, a peça é dividida em dois sistemas (mão e o cotovelo). "Como ele teve o braço amputado acima do cotovelo, a movimentação de dois grupos musculares (do bíceps e tríceps) definirão as novas ações". Para abrir a mão, David precisa simular a extensão do seu cotovelo. Tal ação acionará uma luz verde, indicando que o sistema da mão foi ativado. Para realizar o movimento de punho (também chamado pinça de força), ele deve flexionar o cotovelo. Veja abaixo em vídeo uma das tentativas de David:

Umas das partes mais complicadas, segundo o próprio David, é realizar a troca para o sistema do cotovelo (vídeo). “Tem que ser muito rápido e preciso, mas vou me adaptar”, garantiu. Para acionar o segundo sistema, o jovem precisa contrair os dois músculos simultaneamente. “Nisso a luz verde se apaga e indica que o sistema foi trocado”, orienta o técnico, enquanto observa David ensaiar novas tentativas. "Ele é um menino muito especial, não merece o que aconteceu com ele, mas merece a prótese que ganhou."

A pedido do jovem, o braço mecânico ainda será revestido com uma película com desenhos de tatuagem. Para o empresário Nelson Nolé, dono da clínica, a fase de treinamento deve ser encerrada na próxima terça-feira (23). "A fase final será a fabricação do material digitalizado, quando será feito um molde da outra mão de David". O molde será então enviado para a Inglaterra e deve demorar até 40 dias para ficar pronto.

Carolina Garcia / iG
David Santos ao lado da mãe durante sua 1ª entrevista após o acidente em São Paulo

Retomando a confiança

Para a mãe do ciclista, o recebimento da prótese confirmará a retomada da vida de David. Há pouco tempo, o jovem começou a fazer um curso de brigadista de incêndio (com duração de três meses) e teria o sonho de se tornar técnico de segurança do trabalho.

Desde o acidente, que aconteceu na madrugada de um domingo, no dia 10 de março, a rotina da família mudou. Antônia conta que tinha uma rotina pesada de trabalho, mas abandonou tudo após os dois acidentes que atingiram sua família. Treze dias após o atropelamento de David, seu irmão mais velho também se envolveu em um acidente. Ele ainda se recupera e aguarda fisioterapia.

Mais: Irmão de ciclista que teve o braço amputado sofre acidente de moto

"Sempre trabalhei demais, deixei eles muito sozinhos por isso. Decidi parar tudo e ajudar na recuperação deles", explicou. Segundo Antônia, ela chega a até ser repreendida por David pelo excesso de atenção já que ela sempre o acompanha durante os compromissos. "Ele me diz: 'Mãe, está me atrapalhando com as namoradinhas'. Mas sei que ele ama e precisa do meu apoio."

Leia tudo sobre: ciclistaDavid Santos Souzabraço amputadoigspprótese

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas