Após protestos de sindicalistas, terminais de ônibus são liberados em São Paulo

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Os manifestantes reivindicaram transparência no pleito eleitoral do Sindicato dos Motoristas de São Paulo.

Motoristas e cobradores de uma chapa de oposição do sindicato bloquearam 16 terminais de ônibus da cidade de São Paulo, na manhã desta quarta-feira (10). O objetivo era fechar as entradas dos locais e paralisar a circulação de ônibus na cidade. Os manifestantes reivindicaram transparência no pleito eleitoral do Sindicato dos Motoristas de São Paulo.

Segundo a SPtrans, empresa municipal de transporte, os terminais de Campo Limpo, Grajaú, Pirituba, Varginha, Capelinha, Santo Amaro, Parque D. Pedro, João Dias, Expresso Tiradentes, Lapa, Cachoeirinha, Casa Verde, Vila Prudente, Santana, Jabaquara e Princesa Isabel estão liberados para operação.

Luiz Claudio Barbosa/Futura Press
Motoristas e cobradores de ônibus realizam um protesto no Terminal Santo Amaro, zona sul de São Paulo na manhã desta quarta-feira (10).


A SPtrans ainda afirmou que os passageiros conseguiam entrar nos terminais, mas os ônibus não podiam sair pois todas as saídas estavam bloqueadas. Aproximadamente 500 das 1.300 linhas de coletivos municipais foram afetadas pela paralisação e 750 mil passageiros foram prejudicados.

Em nota, o atual presidente do sindicato, Isao Hosogi, criticou a atitude da oposição. Para ele, "a ação configura total desrespeito aos trabalhadores e aos usuários". Durante vistoria da abertura das faixas exclusivas para ônibus na avenida Paulista, o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, também condenou o ato, que classificou como "absurdo". Segundo Tatto, a cidade vêm "sofrendo bastante com essas manifestações".

*Com Agência Estado


Leia tudo sobre: protestosterminais de ônibusigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas