Sindicatos se reúnem com Secretaria de Segurança para planejar protesto em SP

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Dia de manifestações foi marcado pelas centrais sindicais para o próximo dia 11

Agência Estado

As manifestações das centrais sindicais, convocadas para o próximo dia 11 em todo o País, começaram a ser planejadas em São Paulo em uma reunião na Secretaria Estadual da Segurança Pública na manhã desta segunda-feira (01). Além do secretário Fernando Grella Vieira, participaram do encontro o comandante-geral da PM, Benedito Roberto Meira, e dirigentes sindicais.

Os protestos: Centrais sindicais convocam protestos conjuntos para 11 de julho
Mais:
Onda de protestos atingiu pelo menos 353 municípios no País

Divulgação
Representantes de centrais sindicais e das forças policiais do Estado reunidos nesta segunda-feira, em São Paulo

A reunião foi marcada para garantir que as manifestações não terão atos de violência e vandalismo, segundo o deputado federal e presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva. "O objetivo é ter um dia de reflexão, para mostrar a pauta que os trabalhadores levantam desde agosto de 2010", disse Paulinho da Força.

Ainda de acordo com Paulinho, os metroviários decidem quinta-feira como será a adesão à mobilização. A ideia é que a circulação dos trens seja suspensa por algumas horas. A União Geral dos Trabalhadores (UGT) convidou os motoboys de São Paulo para participar dos atos, segundo o presidente da entidade, Ricardo Patah.

Futura Press
Manifestantes na avenida Paulista, em São Paulo


A manifestação nacional do dia 11 foi convocada pelas centrais sindicais para pedir, entre outras coisas, a redução da Jornada de Trabalho para 40 horas semanais, fim do fator previdenciário, saúde e transporte público de qualidade, auditoria nas grandes obras públicas e diminuição dos juros.

Leia tudo sobre: manifestaçãoprotestosão pauloigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas