Obras são principal desafio, diz presidente do Metrô de São Paulo

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Pacheco disse que estuda com a prefeitura um serviço noturno de ônibus atendendo o mesmo percurso do Metrô

Agência Estado

Empossado em junho, o novo presidente do Metrô de São Paulo, Luiz Antonio Carvalho Pacheco, concedeu, nesta segunda-feira (01), sua primeira entrevista no cargo durante cerimônia para o içamento da roda de corte de um dos três tatuzões que escavarão a extensão da Linha 5-Lilás, na zona sul da capital.

Leia também: Saiba como funciona o transporte público em cinco grandes cidades do mundo

Divulgação
Obra da Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo

De acordo com o dirigente, que já foi subprefeito de Santana/Tucuruvi e presidente da Companhia Estadual de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), o principal desafio é executar as obras de expansão do sistema, que hoje transporta 4,6 milhões de passageiros por dia, em média, e está superlotado.

Além disso, Pacheco afirmou que está em tratativas com a Prefeitura de São Paulo para dar início ao serviço noturno de ônibus atendendo o mesmo percurso das linhas de Metrô, já que não é possível deixar a rede sobre trilhos aberta 24 horas por dia. Ainda não se sabe quem irá operar esses coletivos, se o município ou o governo do Estado. Mas a ideia é fazer com que os ônibus parem de estação em estação.

O novo dirigente ainda frisou que estuda ampliar o número de funcionários do Metrô, que hoje somam mais de 10 mil.

Leia tudo sobre: metrosão pauloigsptatuzão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas