Médico oftalmologista de 50 anos é assassinado com tiro e golpes de foice em SP

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Crime pode ter relação com a dívida pelo arrendamento de uma fazenda General Salgado, na região de Araçatuba

Agência Estado

O médico oftalmologista Hedilon Basílio Silveira Júnior, de 50 anos, foi assassinado com um tiro no peito e golpes de foice na cabeça e ainda teve o corpo jogado numa caminhonete usada na fuga dos criminosos. O homicídio aconteceu na madrugada desta quarta-feira (26), numa fazenda de General Salgado, na região de Araçatuba (SP).

Leia também: Número de homicídios cai em maio, mas segue em alta no ano

Segundo a polícia, Silveira Júnior e um amigo chegavam à fazenda, quando foram rendidos. O médico oftalmologista levou um tiro no peito e vários golpes de foice na cabeça. Outras três pessoas - dois funcionários da fazenda e o amigo de Silveira Júnior - foram feitas reféns pelos bandidos, que fugiram numa caminhonete e num Astra.

Na fuga, o corpo do médico foi jogado na carroceria da caminhonete, dirigida por um dos criminosos, aparentemente bêbado, que, ao chegar à entrada de Auriflama, teria parado e descido do carro para cheirar cocaína. Foi quando o amigo do oftalmologista, que estava refém na caminhonete, aproveitou para assumir o veículo e dirigir até uma base da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), na Rodovia Feliciano Sales Cunha (SP-310), onde pediu socorro. O corpo de Silveira Júnior ficou toda a madrugada na carroceria à espera de peritos.

Outros dois reféns, o aposentado Francisco da Rocha, de 71 anos, e o caseiro da fazenda Luciano Gonçalves Leite, de 36, levados pelos bandidos no Astra, foram jogados de cima de uma ponte de 15 metros no Córrego das Cruzes, em Santo Antônio do Aracanguá. Rocha e Leite conseguiram salvar-se. O aposentado agarrou-se em troncos de árvore e o caseiro da fazenda nadou até a margem.

A polícia suspeita que o crime possa estar ligado a uma suposta dívida pelo arrendamento da fazenda pelo médico. De acordo com a polícia, ao menos cinco ocorrências de brigas entre Silveira Júnior e os donos da propriedade foram registradas nos últimos seis meses. Um parente dos donos da fazenda foi detido, mas a participação dele no crime não tinha sido confirmada até o fim da tarde desta quarta-feira.

Leia tudo sobre: crimeoftalmologistaassassinadosão paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas