Concentração será na Praça da Sé, no centro de São Paulo. Pela manhã, Prefeitura se reúne com com MPL em reunião com o Conselho da Cidade

Agência Estado

Um dia após mais de 60 mil pessoas saírem as ruas de São Paulo , o Movimento Passe Livre (MPL) marcou um novo protesto para esta terça-feira, às 17h, com concentração na Praça da Sé. Pelo Facebook, onde foi convocada a sexta manifestação pela redução da tarifa do transporte público em São Paulo, pouco mais de 118 mil pessoas confirmaram até as 9h30 desta manhã a participação, dentre o 1 milhão que foram convidadas. No texto de apresentação do ato, o MPL diz: "O destino é claro, único, objetivo e específico: revogar o aumento". 

Rio de Janeiro:  Manifestantes marcam próximo protesto para quinta-feira

Pela manhã, a Prefeitura de São Paulo realiza uma reunião extraordinária com o Conselho da Cidade para discutir o transporte público na capital. O Movimento Passe Livre (MPL) foi convidado para fazer uma apresentação.

Governo:
Ministro promete conversar com governadores para evitar conflitos
- ‘É próprio dos jovens se manifestarem’, diz Dilma sobre protestos

Na segunda-feira, ocorreram protestos em pelo menos nove capitais e no Distrito Federal  em uma das maiores mobilizações no País desde o Fora Collor, em 1992. A redução do preço da tarifa de ônibus se juntou a várias bandeiras: gastos da Copa do Mundo, investimento em saúde e educação, PEC 37, combate à corrupção etc. 

Apartidário: Militantes rechaçam partidos em protesto por redução da passagem

A maioria deles foi pacífica, à exceção do Rio de Janeiro terminou com conflito entre PMs e manifestantes na Assembleia Legislativa e um ficou ferido. Em Brasília , em uma ação inédita, os manifestantes furaram o bloqueio da polícia e subiram no teto do Congresso. Após o corre-corre, o acesso foi liberado e eles ficaram por cerca de cinco horas. Em São Paulo, todo o trajeto foi feito de forma pacífica e com apoio da PM, uma cena distinta da praça de guerra que se viu na semana passada. No final do protesto, um grupo se dispersou e foi ao Palácio dos Bandeirantes e tentou invadir o prédio. Um grupo de 20 pessoas amanheceu em frente à sede do governo de São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.