Manifestantes, que se prepararam para confronto, trocaram itens de cartilha por gritos, cartazes e máscaras de HQ

No começo desta segunda-feira (17), grupos de manifestantes compartilhavam tática de guerrilha para possíveis confrontos com a polícia via redes sociais no quinto ato de manifestação contra o aumento da tarifa. Apesar dos discursos pacíficos, o clima era de guerra declarada.

Brasil: Em onda de protestos, mais de 200 mil tomam as ruas do País
S
ão Paulo:  
Protesto pacífico leva mais de 60 mil às ruas de São Paulo
Caco Barcellos é hostilizado por manifestantes em São Paulo
Manifestantes pedem e major da PM se senta em avenida em São Paulo; assista

Os manifestantes não fizeram por menos. Trajando roupas que cobriam todo o corpo, óculos isolantes, máscaras encharcadas em vinagre que serviam para se proteger para um possível ataque com gás lacrimogêneo e usando calçados reforçados para correr de balas de borracha, esses grupos foram às ruas da capital paulistana.

Ariane Albuquerque distribuiu máscaras hospitalares ao público
Iran Giusti
Ariane Albuquerque distribuiu máscaras hospitalares ao público

A auxiliar de enfermagem Ariane Albuquerque, de 23 anos, aproveitou a concentração no Largo da Batata, em Pinheiros, para distribuir máscaras hospitalares. Questionada sobre o porque da iniciativa, ela explicou: “Essas mascaras são nossas únicas armas contra a repreensão da polícia”. Ariane estava acompanhada de seu irmão e um amigo no ato do qual é participante recorrente.

Já Estela Cavassana,18, admite que estava um pouco traumatizada por conta da último ato que ocorreu na quinta-feira (13). “Foi uma guerra. Muita bomba, eu não esperava nunca o que aconteceu. Ninguém estava preparado para aquilo. É horrível ter de correr de olhos fechados”, desabafou Estela, que arrumou uma solução para a nova manifestação: óculos de natação, cabelos presos, lenço e um litro de vinagre para banhar a máscara improvisada guardada na mochila de coração.

Estela foi com óculos de natação, cabelos presos, lenço e um litro de vinagre
Iran Giusti
Estela foi com óculos de natação, cabelos presos, lenço e um litro de vinagre

Porém, com o passar da manifestação, óculos desapareceram, máscaras voltaram a ser apenas um acessório em forma de bandana e o clima pacifico tomou conta dos protestos. Assim, o que mais se viam eram máscaras como a de Gabriel Oliveira, 16, uma reprodução da de Guy Fawkes, personagem do HQ “V de Vingança”. Acompanhado da amiga Bruna Caroline, 17, os dois afirmaram que a manifestação desta segunda-feira (17) foi a melhor de todas: “Pela primeira vez me sinto orgulhosa por ser brasileira”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.