Policiais tentam deter integrante do MPL após denúncia de ter explosivo em casa

Por Renan Truffi | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Laura Diaz foi intimada a depor na quinta-feira (20). Estudante diz que vai participar do protesto nesta segunda-feira

A estudante Laura Diaz, 24 anos, diz ter sido ameaçada de ser detida nesta segunda-feira por  supostamente ter explosivos em casa. Ela pertence ao Movimento Passe Livre (MPL), responsável pelos protestos contra o aumento no valor da passagem de ônibus.

Acompanhe o protesto em São Paulo em tempo real

Universitária da USP, ela afirma que dois policiais civis foram até sua casa e queriam detê-la. Segundo a polícia, houve uma denúncia no Disk Denúncia. Laura não permitiu que os policiais entrassem em sua casa, localizada na região de Santa Cecília, centro de São Paulo.

Leia também: Comandante-geral da PM pede protesto contra mensalão

A advogada da estudante conversou com os policiais por telefone e impediu que eles a levassem para averiguação sem mandado de busca. Após a ação da advogada, os policiais foram embora, mas intimaram a estudante a depor no 77º DP, na quinta-feira (20).

A estudante alegou não ter nenhuma bomba ou explosivos, apenas vinagre. Ela ainda confirmou sua participação no protesto de hoje, que sai do Largo da Batata.

Nesta segunda-feira (17) acontece mais um protesto contra o aumento no valor da passagem de ônibus, no Largo da Batata, Faria Lima. O último protesto, realizado na quinta-feira (13), foi marcado pela violência policial contra manifestantes e jornalistas.

Leia tudo sobre: mplaumento no valor da passagemigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas