Presos foram encaminhados para a delegacia do Bom Retiro, um ainda não pagou fiança e o outro foi preso em flagrante por montar barricadas

Das 15 pessoas detidas na madrugada desta sexta-feira (7) após protesto na Avenida Paulista, em São Paulo, contra o aumento das passagens de ônibus, trezes foram soltas. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, nove foram liberadas após depoimento, na madrugada de sexta, e quatro pagaram fiança por danos contra o patrimônio.

Leia mais:
Protesto contra aumento de tarifa tem confronto com Tropa de Choque

Os dois presos, que estavam na 78ª DP, nos Jardins, foram encaminhados para a 2ªDP, no Bom Retiro. O mecânico Esdras Jacao do Prado Júnior foi preso após montar barricada na Avenida Paulista. O crime é inafiançável. O ajudante geral Gabriel Sabino Dias, de 18 anos, foi preso quebrando lixeiras de concreto e vidros do metrô Trianon-Masp. Como não pagou a fiança de 3 mil reais, ele permanece preso.

Veja vídeo divulgado pela Ação Direta de Vídeo Popular sobre o confronto:

Junto com Dias e Prado Júnior, outras quatro pessoas foram indiciadas por crime ao patrimônio, mas pagaram fiança de 678 reais ou 3 mil reais e foram liberadas.

São Paulo: Tarifas de ônibus, trem e Metrô vão subir para R$ 3,20 em junho

3 de junho: Manifestantes protestam contra alta da tarifa de ônibus em São Paulo

De acordo com a Polícia Militar, durante o protesto, grupo de mais de 2 mil manifestantes pichou ruas e incendiou lixeiras. Ainda de acordo com relato policial, manifestantes invadira Terminal Bandeira e picharam ônibus. Um carro, usado como peça promocional no Shopping Paulista, foi danificado por integrantes do protesto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.