São Paulo vive no 'fio da navalha', diz Haddad em evento internacional na cidade

Por Maria Fernanda Ziegler - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Prefeito de São Paulo afirma que embora haja muitas oportunidades na cidade há ainda muitos problemas a serem solucionados

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Prefeito Fernando Haddad participa de solenidade de abertura do seminário New Cities Summit

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira (04), durante abertura do evento New Cities Summit, que a cidade vive no fio da navalha. "De um lado, São Paulo tem grandes oportunidades e do outro grandes problemas que precisam resolvidos". O evento que ocorre no auditório do Ibirapuera, entre os dias 4 e 6 de junho, reúne empresários e representantes de governo de 32 países que vão discutir ideias inovadoras a serem aplicadas nas cidades.

Plano Diretor: as alternativas para São Paulo se reestruturar e crescer melhor

Haddad afirmou que o maior desafio de São Paulo está na "liberação de tempo para que as pessoas possam se encontrar". Para que haja este tempo, ele afirma que problemas como a mobilidade urbana e a saúde pública devem ser solucionados. "Precisamos resolver estes problemas e deixar de consumir tempo que as pessoas poderiam utilizar de outra forma, muito mais produtiva", disse o prefeito.

Haddad comemorou e anunciou para o auditório do Ibirapuera que São Paulo ficou em primeiro lugar no ranking latino da revista britânica The Economist. "Eu recebi hoje a notícia que a revista The Economist apontou a cidade de São Paulo como a mais bem posicionada entre as cidades da América Latina e também a que mais incrementou seu potencial competitivo no mundo", disse o prefeito.

- Veja mais notícias sobre a capital paulista e a região metropolitana de São Paulo

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Abertura do seminário New Cities Summit, no auditório do Ibirapuera, em São Paulo

De pernas para o ar
Haddad também explicou para a plateia, majoritariamente estrangeira, o que ele acredita ser o maior problema de São Paulo para o seu desenvolvimento como cidade. "Ao contrário das federações no mundo, a nossa nasceu de cima para baixo. É quase que uma concessão do poder central. E uma federação de pernas para o ar", criticou o prefeito, que também é professor licenciado da Universidade de São Paulo (USP)

"O problema federativo é ainda mal resolvido. Neste periodo em que as cidades viram molas propulsoras do desenvolvimento, é fundamental que isto seja solucionado ", disse.

Haddad afirmou que o desafio de São Paulo está em "compatibilizar o desenvolvimento nacional com o local". O prefeito afirmou ainda que acha que foi eleito por causa desta relação do poder nacional e local.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas