Comerciante acusado de formar quadrilha com policiais é preso em Salto (SP)

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Grupo atraía os traficantes com o pretexto de comprar drogas e exigiam resgate de até R$ 1 milhão; esquema teria desviado três toneladas de cocaína que deveriam ter sido apreendidas

Agência Estado

O comerciante Marcelo Athiê, acusado de integrar uma quadrilha formada também por policiais civis que extorquia traficantes internacionais de drogas, foi preso no fim da tarde de sábado, 1, em Salto, na região de Sorocaba (SP). A quadrilha foi alvo da operação Dark Side, da Polícia Federal, que em fevereiro e março deste ano prendeu policiais do Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) de São Paulo, acusados de desviar drogas apreendidas em flagrantes simulados. Athiê, que funcionava como contato entre os policiais e os traficantes bolivianos, teve a prisão decretada na época, mas estava foragido.

Leia também: Polícias batem dois recordes de apreensões de cocaína do PCC em SP

De acordo com o delegado da PF Fernando Bonhsack, ele passou os últimos meses em cidades do litoral paulista e, no feriado, teria decidido se juntar aos familiares em Salto. O comerciante foi preso num condomínio fechado e levado para a superintendência da Polícia Federal em São Paulo. Athiê era proprietário de uma locadora de vídeos em Sorocaba. Em Salto, foi dono de um restaurante e colecionava carros de luxo. O advogado que defendeu Athiê em acusação anterior informou neste domingo, 2, que ainda não tinha sido procurado por familiares do cliente.

Na operação, um policial civil de Sorocaba e seis do Denarc foram presos sob a acusação de integrar a quadrilha. O grupo atraía os traficantes com o pretexto de comprar drogas e simulava os flagrantes. A droga era apreendida e repassada a outros traficantes. Os criminosos ainda exigiam pagamento de até R$ 1 milhão para liberar o traficante. O esquema teria desviado três toneladas de cocaína que deveriam ter sido apreendidas pelos policiais. Apenas 350 quilos foram recuperados. Os 16 acusados respondem por crimes como tráfico internacional de drogas, corrupção, extorsão mediante sequestro, formação de quadrilha, peculato e porte ilegal de armas.

Leia tudo sobre: DrogasSaltoTráficoPF

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas