Recarga de bilhete único: passagem a R$ 3 só até sábado

Por Agência Estado - |

compartilhe

Tamanho do texto

O aumento das passagens de ônibus e de metrô em São Paulo começa a valer a partir da 0h deste domingo, 02

Agência Estado

O aumento das passagens de ônibus e de metrô em São Paulo começa a valer a partir da 0h deste domingo, 02. Os valores vão subir dos atuais R$ 3 para R$ 3,20 - um aumento de 6,7%. Por isso, quem quiser economizar pode recarregar seu bilhete único até sábado, 1º de junho, já que o preço da viagem para os créditos colocados até o dia anterior do aumento continuará R$ 3. Já para os valores recarregados a partir de domingo, será cobrado o novo preço da passagem.

Leia também: Bilhete único mensal de São Paulo vai valer por 31 dias

Bilhete Único Mensal começa a valer em novembro em São Paulo

Essa regra vale tanto para os ônibus paulistanos quanto para o Metrô e os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). No domingo também sobe o valor da integração para quem pega ônibus e algum meio de transporte sobre trilhos. O total a ser gasto nessa situação será de R$ 5, ante R$ 4,65 atualmente.

Divulgação
A partir do dia 2, passagem de ônibus custará R$ 3,20 em São Paulo

Outro aumento que passará a valer no domingo é o dos ônibus intermunicipais das regiões metropolitanas de São Paulo e da Baixada Santista. Segundo a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), cada linha terá seu aumento específico, mas a média no acréscimo do valor das passagens será de 7,5%.

Dessa maneira, a tarifa do Corredor Metropolitano ABD (São Mateus-Jabaquara) passará de R$ 3,10 para R$ 3,40. O ônibus executivo entre a Avenida Paulista e o Aeroporto de Guarulhos será reajustado de R$ 35 para R$ 38. E, na Baixada Santista, a menor tarifa de ônibus será de R$ 2,45 e a maior de R$ 9,80, dependendo da quilometragem percorrida pela linha. A lista completa dos novos preços pode ser encontrada no site da empresa estadual (http://www.emtu.sp.gov.br).

Inflação

O aumento da passagem de ônibus e metrô em São Paulo foi menor do que a inflação acumulada desde o último reajuste, de 14,4%. O motivo é a promessa do governo federal de reduzir dois dos impostos cobrados às empresas de transporte público urbano, como maneira de diminuir o impacto desse aumento na inflação atual e controlar a escalada dos preços no País.

A preocupação com um possível descontrole da inflação por parte da equipe da presidente Dilma Rousseff (PT) já havia feito com que o aumento na passagem do ônibus, que normalmente ocorre no começo do ano, fosse adiado para este domingo. Tanto prefeito Fernando Haddad (PT) quanto o governador Geraldo Alckmin (PSDB) aceitaram o pedido, com a promessa de que a desoneração fiscal possibilitaria um reajuste menor no preço das passagens.

Outras cidades

No sábado, 1º de junho, quem for pegar ônibus no Rio também terá de pagar o novo preço da passagem. O valor será reajustado de R$ 2,75 para R$ 2,95. O aumento já estava previsto desde o início do ano, mas foi outro adiado a pedido do Ministério da Fazenda. Como contraponto, os ônibus com ar-condicionado cujas tarifas máximas chegam a R$ 5,40 hoje vão passar a custar o mesmo valor de R$ 2,95.

Em Sorocaba, no interior paulista, a tarifa de ônibus terá seu valor reajustado na próxima quinta-feira, dia 5 de junho. Seu valor vai subir de R$ 2,95 para R$ 3,15. O motivo do reajuste, segundo a prefeitura, é o aumento dos gastos e dos salários dos motoristas. 

Leia tudo sobre: ônibusbilhete únicopassagem de ônibusreajustemetrô

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas