Vicente D'Alessio Neto, 63 anos, comete suicídio após matar casal. O motivo do crime seria uma briga devido ao barulho

Agência Estado

O casal assassinado a tiros por um vizinho na noite dessa quinta-feira (23), em Santana do Parnaíba, na Grande de São Paulo, foi encontrado já sem vida pelos policiais que atenderam a ocorrência. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), Fábio de Rezende Rubim, de 40 anos, e sua mulher, Miriam Cecília Amstalden Baida, de 37 anos, apresentavam ferimentos provocados por bala no tórax e nas costas, respectivamente.

Leia também:
Discussão entre vizinhos termina com 3 mortos em prédio de alto padrão em SP
Polícia Militar poderá também multar por barulho em São Paulo

Condomínio de alto padrão em Alphaville, onde briga entre vizinho terminou com três mortes nesta quinta-feira
Marcos Bezerra/Futura Press
Condomínio de alto padrão em Alphaville, onde briga entre vizinho terminou com três mortes nesta quinta-feira

A Polícia acredita que Vicente D'Alessio Neto, de 63 anos, atirou diretamente contra o casal, pois o local não apresentava sinais de uma possível luta corporal. O corpo de Rubim foi encontrado apoiado na porta que dá acesso aos quartos do apartamento.

Segundo informações do boletim de ocorrência, Vicente efetuou diversos disparos, três deles atravessaram a porta e atingiram a vítima. O corpo de Miriam, que faria aniversário nesta sexta-feira, 24, estava em um dos quartos.

Reprodução de imagem do casal Fábio de Rezende Rubim e Miriam Cecília Amstalden Baida
Reprodução
Reprodução de imagem do casal Fábio de Rezende Rubim e Miriam Cecília Amstalden Baida

Após matar o casal, o criminoso entrou no elevador de serviço do prédio, que fica em um condomínio de luxo na Avenida Marcos Penteado Uchôa Rodrigues, e cometeu suicídio. O motivo do crime seria uma briga devido ao barulho.

Em depoimento da manhã desta sexta, a mulher de D'Alessio disse que o casal teria provocado o barulho que irritou o seu marido. Ela afirmou ainda que tentou impedi-lo de sair com a arma, mas não conseguiu.

A filha do casal, de apenas um ano e meio, também estava no apartamento, mas não ficou ferida. Os policiais acionaram o Conselho Tutelar e a menina está com os avós paternos.

A arma do crime foi encontrada junto ao corpo do atirador e o apartamento está preservado para as investigações, que estão em andamento no setor de homicídios da Delegacia Seccional de Santana de Parnaíba. A SSP informou que o caso foi registrado como duplo homicídio qualificado e suicídio consumado. O casal deverá ser sepultado em Campinas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.