Discussão entre vizinhos termina com 3 mortos em prédio de alto padrão em SP

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Empresário que foi reclamar do barulho feito por vizinhos atirou no casal e depois se matou em um condomínio de alto padrão de Alphaville, na Grande São Paulo

Uma discussão entre vizinhos terminou com três mortes em um condomínio de alto padrão de Alphaville, bairro nobre de Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, na noite desta quinta-feira (23). 

Leia também: Polícia Militar poderá também multar por barulho em São Paulo

Marcos Bezerra/Futura Press
Condomínio de alto padrão em Alphaville, onde briga entre vizinho terminou com três mortes nesta quinta-feira

Segundo a polícia, o empresário Vicente D'Alessio Neto, de 60 anos, ficou irritado com o barulho que um casal fazia no andar de cima, pegou um revólver de calibre 38 e entrou no apartamento dos vizinhos, por volta das 21h. O prédio fica em um condomínio de luxo na avenida Marcos Penteado Uchôa Rodrigues.

Mais: Irritado, aposentado atira seis vezes em caixas de som do vizinho em Guarulhos

Reprodução
Reprodução de imagem do casal Fábio de Rezende Rubim e Miriam Cecília Amstalden Baida

O empresário disparou seis tiros, matando Fabio de Rezende Rubim, de 40 anos, que era subsíndico do prédio, e a mulher, Miriam Cecilia Amstalden Baida. A dentista completaria 38 anos nesta sexta-feira (24). Em seguida, Vicente se matou dentro do elevador do prédio. A filha do casal, de um ano e meio, também estava na casa, mas não ficou ferida. Ela foi encontrada sobre o corpo da mãe em um dos quartos. Agora, o bebê está com a avó.

Segundo a esposa de Vicente, o marido havia chegado em casa por volta das 20h e estava assistindo televisão quando se irritou com o barulho no 12º andar. Ele gritou com os vizinhos da sacada e, então, decidiu pegar a arma e subir até o apartamento do casal.

Em depoimento, a mulher afirmou que tentou impedir Vicente de sair com a arma, mas não conseguiu. Vizinhos relataram que as brigas entre os moradores eram recorrentes. Vicente tinha permissão para porte de armas. Os corpos do casal estão no Instituto Médico Legal aguardando liberação.

* Com AE


Leia tudo sobre: grande são pauloalphavilleigspbriga entre vizinhos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas