PF apreende peixes de comercialização proibida e prende dois na Ceagesp

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Peixes da espécie rhinobatos horkelli, conhecido como cação-viola ou raia-viola, tem a comercialização proibida devido ao fato de estarem em processo de extinção

Agentes da Polícia Federal em São Paulo prenderam, nesta terça-feira (21), os donos de duas empresas que comercializam pescado na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). A ação ocorreu após serem apreendidos cerca de 700 quilos de peixes da espécie rhinobatos horkelli, conhecida como cação-viola ou raia-viola, que tem a comercialização proibida devido ao fato de estarem em processo de extinção.

Dezembro: Restaurante japonês é fechado na zona sul de São Paulo

Divulgação/PF
Peixe apreendido nesta terça-feira da Ceagesp, em São Paulo

De acordo com a PF, após seis meses de investigações, agentes realizaram buscas na Ceagesp com o objetivo de identificar empresas que estariam comercializando o pescado proibido. Após percorrer diversos pontos de comércio, foram identificadas duas empresas com 38 caixas dos peixes, contendo 665 unidades do pescado.

No momento da abordagem, os dois responsáveis pelas empresas apresentaram notas fiscais que não continham a identificação da espécie como rhinobatos horkelli. O material foi apreendido e levado para a Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, juntamente com seus proprietários. As empresas estavam regularizadas e estão sujeitas às sanções administrativas e multas a serem aplicadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Leia também: Após alagamento em São Paulo, Ceagesp jogará produtos fora

Os dois remponsáveis pela empresa que foram presos responderão pelos crimes previstos no artigo 34 da Lei 9605/98 – Lei de Crimes Ambientais, cujas penas podem chegar a 3 anos de detenção ou multa.

Leia tudo sobre: ceagespibamacação-violaraia-violaigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas