Adolescente pega carro escondido do pai e provoca acidente em São Paulo

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ao tentar fugir de blitz, adolescente bateu em outros três carros na Mooca e deixou cinco pessoas feridas

Agência Estado

Dois adolescentes que ocupavam um Audi, furaram um bloqueio da polícia e bateram em três carros. Foto: Nivaldo Lima/Futura PressCarros ficaram destruídos com acidente. Duas pessoas estão em estado grave, incluindo o adolescente de 17 anos. Foto: Nivaldo Lima/Futura PressAcidente ocorreu no Viaduto Alberto Mesquita de Camargo, na Mooca. Foto: Nivaldo Lima/Futura Press

Cinco pessoas ficaram feridas após uma colisão entre dois carros provocada por um menor de idade, que pegou o automóvel do pai escondido, na madrugada desta terça-feira, 14, na Mooca, zona leste de São Paulo. Segundo a PM, o adolescente de 17 anos, que já tinha passagem na Fundação Casa por conta de um roubo a uma residência há cerca de um ano, saiu de carro com um amigo, de 16 anos.

Eles passaram por uma ronda policial que desconfiou dos jovens e, assustados, fugiram em alta velocidade pela Rua da Mooca, chegando ao Viaduto Alberto Mesquita de Camargo, onde bateram em três carros. Com um deles, a colisão foi frontal e deixou três pessoas que estavam no veículo feridas.

Leia também: Ferrari é destruída em acidente na Marginal Tietê, em São Paulo

O motorista do carro chegou a ir para o hospital, mas foi liberado ainda durante a madrugada. As outras vítimas, incluindo os dois menores, permanecem no Hospital das Clínicas. Duas pessoas estão em estado grave, incluindo o adolescente de 17 anos.

De acordo com a polícia, o menor, que sofreu um corte profundo na nuca, não deve ser detido e vai responder pelo crime. O pai não deve responsabilizado porque não sabia que o adolescente saiu com o carro. Ele pode responder por ato infracional de lesão corporal culposa.

Segundo o delegado plantonista da 56ª DP, Jean Tudy dos Santos, ainda não se pode afirmar que o adolescente foi o causador do acidente. "Os envolvidos estão no hospital. O único que não se machucou foi o outro motorista, mas ele não sabe dizer como aconteceu porque foi tudo muito rápido. Temos que esperar o menor ter alta para explicar os fatos. Nossa dificuldade é entender a dinâmica da colisão."

Santos explica que, apesar de acreditar que o jovem provocou o acidente, é preciso aguardar a avaliação da perícia. Ainda assim, ele deverá responder por dirigir sem permissão e habilitação. O pai assinou um termo de compromisso e, assim que o menor tiver alta, deverá ser levado à Vara da Infância e da Juventude para se explicar. O adolescente também deve confirmar que o pai realmente não sabia que ele havia saído com o carro.

Leia tudo sobre: blitzacidenteaudiigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas