INSS vai cobrar de Suzane Von Richthofen pensão que recebeu após morte dos pais

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ministério da Previdência quer impedir que condenados por participação em assassinatos de parentes recebam pensão depois da morte dos familiares

Agência Estado

AE
Suzane Richthofen em foto de 2006. Jovem foi condenada a 39 anos de prisão por matar os pais

O Ministério da Previdência quer impedir que condenados por participação em assassinatos de parentes recebam pensão do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) após a morte dos familiares. A iniciativa pretende evitar casos como o de Suzane von Richthofen, que foi condenada por envolvimento com o homicídio dos próprios pais em 2002, e mesmo assim recebeu pensão por dois anos.

Em relação a Suzane, o INSS cobra administrativamente o ressarcimento dos valores pagos a ela durante dois anos a título de pensão pela morte dos pais. Ao todo, ela recebeu R$ 44 mil. Quando completou 21 anos, ela deixou de receber o benefício. De acordo com informações do INSS, se ela se recusar a devolver os valores, a Justiça será acionada.

Leia também: Justiça nega habeas corpus a Suzane von Richthofen

Além de cobrar administrativa e judicialmente a devolução de valores pagos aos culpados pelos crimes, como Suzane, o Ministério e a Procuradoria elaboraram uma minuta para mudar as regras. A proposta tramita na Câmara. O texto está em análise na Comissão de Seguridade Social e Família. Posteriormente irá para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois será encaminhado para votação pelo plenário da Câmara.

De acordo com informações do INSS, atualmente, quando um familiar requer a pensão, o órgão não tem como identificar se ele foi o responsável pela morte. Isso somente ocorre quando alguém denuncia o caso. Além de Suzane, foram condenados por participação na execução do casal von Richthofen o namorado dela na época, Daniel Cravinhos, e o irmão dele, Cristian. Os pais de Suzane morreram em decorrência de golpes dados com uma barra de ferro.

Leia tudo sobre: GERALSuzane von RichthofenSão Paulopensãomortecondenaçãoprisãoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas