Polícia divulga retrato falado de dois suspeitos de matarem dentista queimada

Por Wanderley Preite Sobrinho - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Para delegado-geral, encontrar os autores do crime contra mulher em São Bernardo, no ABC Paulista, "é questão de honra" para a Polícia Civil de São Paulo

Em entrevista convocada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo nesta sexta-feira (26), o delegado-geral da Polícia Civil, Luiz Mauricio Blazeck, divulgou o retrato falado de dois suspeitos de integrarem a quadrilha que na tarde da última quinta-feira (25) ateou fogo e matou a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza (47) em seu consultório na cidade de São Bernardo, no ABC Paulista.

Wanderley Preite Sobrinho/iG
Delegado-geral da Polícia Civil, Luiz Mauricio Blazeck, exibe os retratos dos suspeitos ao lado do delegado da seccional de São Bernardo, Waldomiro Bueno Filho

“A crueldade está traduzida na ação, mas a motivação nós só teremos depois que todos forem presos”, afirmou o delegado-geral, que aposta em um quarto “elemento” ainda não identificado.

Ao lado do delegado da seccional de São Bernardo, Waldomiro Bueno Filho, Blazeck pediu a ajuda da população e da imprensa para divulgar os retratos falados dos suspeitos de ajudarem Jonatas Cassiano Araújo (21), “reconhecido por seis testemunhas”: “o carro da vítima foi encontrado em uma garagem utilizada por Jonatas.”

De acordo com a polícia, a primeira parte do trabalho está concluída: os principais suspeitos já foram identificados e as condições do crime foram esclarecidas. “O próximo passo será a prisão.”

Os investigadores têm indícios de que essa mesma quadrilha assaltou outros dois consultórios: um em Diadema (ABC Paulista) em outubro do ano passado e outro na capital paulista no último dia 18. Além disso, o mesmo tipo de arma utilizada contra Cinthya (um revólver prateado) e o uso de tortura psicológica também marcaram essas ocorrências.

Wanderley Preite Sobrinho/iG
Secretaria disponibilizou telefones para denúncias sobre os suspeitos: (11) 4368-0166 e (11) 4125-1377

“Os suspeitos apresentados hoje foram identificados na ocorrência do dia 18”, afirmou Blazeck. Outra pista é um veículo da marca Audi, em nome da mãe de Jonatas – já preso –, utilizados no crime “e apreendido na manhã de hoje”, segundo Bueno Filho.

Embora tenha pedido o auxílio da imprensa e da população, o delegado afirmou que a polícia investiga três endereços em que há “grande probabilidade” de os criminoso estarem. Ao classificar de “bárbaro” o episódio, Blazeck afirmou ser “uma questão de honra das policias de São Paulo prender o mais rápido possível esses elementos." Para isso, a secretaria divulgou os seguintes telefones para denúncias: (11) 4368-0166 e 4125-1377.

O caso

Os criminosos invadiram a clínica e dois deles roubaram o cartão de crédito de Cinthya para fazer um saque em um caixa eletrônico. Após constatarem que a dentista só tinha R$ 30 na conta, eles retornaram ao consultório, atearam fogo na vítima e fugiram.

Cinthya atendia uma paciente - cujo nome não foi divulgado - quando os criminosos apertaram a campainha. Um dos bandidos disse que precisava de atendimento odontológico e a dentista abriu o portão, momento em que mais dois criminosos invadiram a casa.

A paciente ficou com os olhos vendados durante todo o assalto e teve a bolsa, o celular e dinheiro roubados. Segundo o delegado seccional, a paciente - que não ficou ferida - conseguia ouvir a dentista gritando "não faz isso" e pedindo socorro. "Ela tentou apagar o fogo quando os bandidos fugiram, mas não foi possível. A dentista morreu em menos de três minutos."

Leia tudo sobre: igspdentista queimadaSão PaulocrimeSão Bernardoassalto

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas