Ponto mais polêmico da lei, que abria brecha para helipontos perto de hospitais, escolas, faculdades e órgãos públicos, também foi vetado

Agência Estado

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), vetou, na quinta-feira (25), parte da lei que flexibilizava regras para instalação de helipontos. As regras foram aprovadas na Câmara Municipal no fim do mês passado. Haddad é contra a anistia para 62 pontos de pousos, atualmente irregulares e cujas licenças se esgotaram em 2009.

Leia também: Restrições a helipontos em São Paulo podem ser reduzidas

Mudança nas regras para instalação de heliponto foi vetada em São Paulo
Helio Motta
Mudança nas regras para instalação de heliponto foi vetada em São Paulo

O ponto mais polêmico da lei, que abria brecha para helipontos perto de hospitais, escolas, faculdades e órgãos públicos, desde que não excedessem o limite de 65 decibéis, o equivalente a um liquidificador ligado, também foi vetado. "A complexidade da operação (de fiscalização) tornaria difícil a aferição dos níveis sonoros", argumentou Haddad no veto.

As alterações, propostas no fim de 2011 pelo vereador Milton Leite (DEM), atendiam a uma demanda do setor de táxi aéreo, que considera as normas de 2009 muito rígidas.

Em licença médica, Leite não comentou a decisão de Haddad. "Podemos discutir a derrubada desse veto depois. O importante é que a essência da lei foi mantida."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.