Baixo Centro arrecada R$ 72 mil e realiza dez dias de festival ao ar livre em SP

Por Wanderley Preite Sobrinho - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Centro de São Paulo recebe 530 eventos culturais entre música, dança, debates e intervenções

Começa nesta sexta-feira (5) em São Paulo a segunda edição de um dos maiores festivais independentes do Brasil, o Baixo Centro, que arrecadou R$ 72.590 pela internet para espalhar pelo centro da cidade 530 eventos culturais, entre música, dança, debates e intervenções.

Leia também: O lindo asfalto de Sampa no Baixo Centro de 2012

Sem apoio ou financiamento da prefeitura, empresas privadas ou leis de incentivo, o evento foi bancado com o dinheiro de 1.914 pessoas, que contribuíram pela web com valores a partir de R$ 10. A arrecadação final superou em R$ 10 mil a cifra esperada, de R$ 62 mil.

Reprodução
Região central de São Paulo terá nova paisagem nos próximos dias

“Seremos 5 mil pessoas dançando sobre o Minhocão no próximo domingo [7]”, diverte-se umas das organizadoras voluntárias do festival, Evelyn Gomes, de 25 anos. Ela se refere ao Elevado Presidente Costa e Silva, “espinha dorsal” da festa, nas palavras de outro voluntário, Breno Castro Alves, 28 anos.

A partir de hoje, quem contribuiu ou não por meio do Catarse (http://catarse.me/pt) – uma plataforma na internet em que são feitas as contribuições – poderá se divertir pelos bairros de Santa Cecília, Barra Funda, Campos Elíseos, Vila Buarque e Luz. Espera-se 250 ações apenas de música durante esses dez dias.

“O BaixoCentro é uma provocação”, afirma Breno. “A gente não pede autorização para a prefeitura porque a gente está exercendo o direito de fazer manifestação ou se divertir pela cidade.”

Mais: 
“Não muda a sociedade, mas ajuda”, diz autor de frase que virou hit em São Paulo
Moradores da periferia de São Paulo reclamam da falta de espaços culturais
Cultura se fortalece em São Paulo e abre novo campo na disputa por voto

Confira a programação:

Sexta-feira (5)

A peça *555 retrata, na Vila Buarque, o cotidiano de cinco personagens fechados em um call center.

Sábado (6)

O espetáculo musical Última Inspiração é um recorte da música brasileira da primeira metade do século passado. O repertório vai de canções a chorinhos, tudo executado ao piano na na Estação da Luz.

Domingo (7)

Para quem gosta de moda, vale passar no Fashion Walk do Baixo, que vai transformar a rua em uma passarela. Você monta o visual por conta própria e desfila ao lado de outras pessoas entre a Praça Roosevelt e até a Santa Cecília

Segunda-feira (8)

O documentário Dia de Festa será exibido na rua Augusta, 339 pelo Coletivo Tapuia. O vídeo mostra a vida de quatro mulheres que lideram o Movimento Frente de Luta por Moradia.

Terça-feira (9)

Com a ideia de ocupar espaços sem uso, o Acorda SP vai colar adesivios e gravuras pelo centro da capital.

Quarta-feira (10)

Na Galeria Olido, na avenida São João, 473, uma galeria de arte itinerante vai produzir, na hora, pinturas e mosaicos com materiais produzidos por catadores da cidade.

Quinta-feira (11)


Odara “Tradições, costumes e cultura de um povo” vai até a Galeria Olido apresentar um espetáculo musical sobre a cultura afro-brasileira. São 15 integrantes, entre capoeiristas, dançarinos, percussionistas e atores.

Sexta-feira (12)

As duelo de rimas e mensagens entre MC’s, mestres de cerimônia do hip hop, vai acontecer em pleno Minhocão.

Sábado (13)

Durante uma caminhada pela Vila Madalena, o projeto “Na rua que eu me encontro, é em casa que me encanto!”, quer ajudar o paulistano a treinar o olhar para regiões do cotidiano que costumam passar despercebidos pela maioria.

Domingo (14)

O “Viemos do Egyto” será umauma espécie de bloco de carnaval que percorre o Minhocão em um movimento de rua que pode reunir de 100 a 1000 pessoas.

Leia tudo sobre: festival Baixo CentroBaixoCentrominhocãosão pauloigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas