Aparecida recebe 120 mil romeiros no feriado de Páscoa

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Missa solene de Páscoa teve clima festivo, com milhares de fiéis acenando com bandeirolas brancas

Agência Estado

O Santuário Nacional de Aparecida, no Vale do Paraíba, recebeu na manhã deste domingo de Páscoa (31), cerca de 20 mil romeiros para a missa da Ressurreição de Cristo, a celebração mais importante da liturgia católica. A previsão de público para o dia todo era de 70 mil pessoas, totalizando 120 mil no período entre quinta-feira e domingo.

A missa, iniciada às 8h, foi precedida de procissão nos arredores do santuário, com a participação de 1,5 mil pessoas, aproximadamente. Às 18h, uma missa presidida por Dom Darci Nicioli encerraria as cerimônias da Semana Santa na cidade.

A missa solene de Páscoa, presidida pelo cardeal arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis, também presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), teve clima festivo, com milhares de romeiros acenando com bandeirolas brancas nos momentos mais importantes. No altar também estavam o bispo emérito de Barretos, Dom Pedro Fré, e o reitor do Santuário Nacional, Padre Domingos Sávio.

Na homilia, que não durou mais que dez minutos, Dom Damasceno chamou a atenção para a importância da Páscoa entre os cristãos. "Cada domingo do ano é quase que uma Páscoa. Por isso, o domingo é muito importante para nós cristãos. É o dia de se reunir para se alimentar do corpo de Cristo, que nos dá força para viver nossos compromissos", afirmou.

Citou também o Papa Emérito Bento XVI, ao afirmar que a Ressurreição de Cristo "não pode ser explicada por experiências místicas". "Crer no Cristo ressuscitado é começar uma vida nova, de luta contra o pecado, contra o mal. É promover uma cultura da vida, da solidariedade, da paz", disse Dom Damasceno".

Juventude
Após a missa, em entrevista exclusiva ao Estado, Dom Damasceno falou do significado da Páscoa como mensagem de esperança para quem sofre de injustiça e da pobreza. Falou também da relação entre esta celebração e os jovens, no Ano Mundial da Juventude.

"Quem dá um rosto novo ao nosso mundo, sem dúvida, é a juventude, de modo que nós desejamos que todo cristão, que todo jovem, que acredita na Ressurreição de Cristo, que assuma o compromisso em lutar contra todas as formas de violência, de agressão à vida", disse. Esses jovens, segundo ele, devem "trabalhar por um mundo melhor, pela chamada "civilização do amor".

O arcebispo disse que aguarda a confirmação oficial da vinda do Papa ao Brasil e à Aparecida para iniciar os preparativos para recebê-lo.

"Vamos acolhê-lo com muito carinho, com muito amor, com muito afeto. Certamente na sua visita, agora como Papa, ele poderá recordar os momentos que viveu aqui em Aparecida, sob o manto de Nossa Senhora", disse, referindo-se à permanência na cidade do então cardeal Jorge Mario Bergoglio, por 20 dias, durante a V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe, em maio de 2007.

Trânsito
Apesar da grande movimentação de veículos até Aparecida, a Rodovia Presidente Dutra não apresentava problemas com o tráfego até às 17h. Segundo a Nova Dutra concessionária que administra a rodovia, apenas um acidente havia ocorrido nesse período, por volta das 14h, no km 206, altura de Arujá, onde dois veículos se chocaram.

Às 16h20, no mesmo trecho, entre os quilômetros 205 e 210, o trânsito também era lento, por conta do excesso de veículos

Leia tudo sobre: aparecidapáscoasão paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas