Haddad lança plano de metas com 150 km de corredores de ônibus e três hospitais

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Apesar de ter metodologia diferenciada, o plano não traz grandes novidades e repete algumas promessas já feitas pelo prefeito de São Paulo nos últimos meses

Agência Estado

O prefeito Fernando Haddad (PT) terá 100 metas para cumprir até o fim de 2016. Divulgado na manhã desta terça-feira (26), o programa do petista é dividido em três eixos temáticos que têm por objetivo contemplar territórios vulneráveis do ponto de vista social, ambiental, urbanístico e econômico. "Há algumas metas que vou acompanhar com maior atenção, que são mobilidade urbana, saúde, educação e habitação", disse o prefeito de São Paulo.

Leia também: Em pesquisa, paulistano diz que qualidade de vida piorou na cidade

Raul Montecinos/Futura Press
O prefeito de São Paulo durante instalação do Conselho da Cidade no Auditório da Prefeitura no centro de São Paulo, na manhã desta terça-feira

Mas apesar da metodologia diferenciada, o plano não traz grandes novidades e repete algumas promessas já feitas pelo prefeito nos últimos meses. Mais enxuta que o plano traçado pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), a lista de Haddad é formada especialmente por metas que preveem novos equipamentos públicos, além da requalificação de espaços existentes. "Nós reduzimos o número de metas para que todas fossem importantes", justificou Haddad.

Entre as várias obras listadas pelo documento, estão a construção de 150 km de corredores de ônibus, 400 km de vias para bicicletas, 3 novos hospitais e 20 novos Centros Educacionais Unificados (CEU).

As metas foram divididas por objetivos como superar a extrema pobreza na cidade de São Paulo; melhorar os índices de educação e ampliar oferta de vagas na educação infantil; ampliar o acesso e qualidade dos serviços de saúde, à moradia, à cultura; implantar um programa de prevenção da violência e da criminalidade; ampliar os índices de coleta seletiva oficial no município de 2% para 10%; reduzir a ocorrência de enchentes e alagamentos, entre diversos outros pontos.

É a segunda vez que um prefeito de São Paulo é obrigado a informar a população o que pretende fazer durante os quatro anos de seu governo. O programa é uma exigência legal, criada em 2008 por meio de uma emenda à Lei Orgânica do Município apresentada pela Rede Nossa São Paulo e outras 570 entidades da sociedade civil. Estreante na função, Kassab apresentou 223 metas em 2009. No fim do ano passado, admitiu ter cumprido apenas 55,1%.

Leia tudo sobre: fernando haddadsão pauloplano de metasigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas