Multas a motoboys devem começar em outubro, diz secretário

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Julio Semeghini, do Planejamento, afirmou que penalidades deverão ser aplicadas conforme final da placa. Ideia é que em cinco meses lei passe a valer para todos os profissionais

Agência Estado

O secretário estadual de Planejamento, Julio Semeghini, afirma que o governo passará a multar, a partir de outubro, os motoboys que não se adaptarem às novas regras. As penalidades, no entanto, serão implementadas gradualmente, conforme o final da placa. A ideia é que em no máximo cinco meses a lei passe a valer para todas as motos.

Entenda: São Paulo adia fiscalização punitiva das novas normas para motoboys

Enquanto isso, o governo quer dar incentivos para que os motoboys se regularizem - como se vai fazer isso, no entanto, ainda não foi definido pela administração. O início da fiscalização já havia sido adiado duas vezes após protestos da categoria.

Arte iG
Padrão visual cobrado pela nova lei. Faixas refletivas, antena corta-pipa e protetor de pernas são obrigatórias

Segundo o Sindicato dos Motoboys de São Paulo (Sindimoto), não há instituições credenciadas suficientes para oferecer os cursos exigidos pelo Denatran, além do custo das aulas e dos equipamentos.

Leia também:
Novas regras para mototaxistas e motofretistas entram em vigor dia 4
Detran orienta motoboys sobre novas regras da atividade

Além do curso, as novas regras exigem do motociclista a adoção de equipamentos de segurança como antena corta-pipa e protetor de pernas. Quem descumpri-lás estará sujeito às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro, entre elas multa de R$ 191,54, apreensão da motocicleta e até suspensão da carteira de habilitação, dependendo da infração

Leia tudo sobre: motoboyscontranmototaxistamotofreteigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas