Dono de clínica irá nesta quinta-feira ao hospital em que o cilcista está internado com técnicos da sua equipe para tomar as medidas

Agência Estado

O empresário Nelson Nolé, dono de uma clínica especializada em próteses ortopédicas, vai doar um braço mecânico para o limpador de vidros David Santos Souza, de 21 anos, que teve o membro direito amputado ao ser atropelado na avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo.

Leia também:
Justiça considera que motorista não teve intenção de matar ciclista em São Paulo

Bicicleta danificada após ciclista ser atropelado na avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo
J. Duran Machfee/Futura Press
Bicicleta danificada após ciclista ser atropelado na avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo

Nolé vai nesta quinta-feira (14) ao hospital em que o rapaz está internado com técnicos da sua equipe para tomar as medidas. "Temos de avaliar o que restou do braço dele para dimensionar a prótese", disse.

Segundo o empresário, o rapaz passará por um período de adaptação e, depois, poderá fazer quase tudo com braço e mão mecânicos. "Temos clientes que escrevem, desenham e pegam até objetos delicados como taças de cristal usando próteses biônicas com comando cerebral."

Mais: Exame clínico de atropelador dá negativo para embriaguez
Polícia: Ciclista atropelado na avenida Paulista estava na contramão

Nolé já atendeu gratuitamente surfistas, ciclistas e nadadores, inclusive dois atletas paraolímpicos. Recentemente, fabricou uma prótese especial para salvar a vida de uma vaca que perdeu a perna .

Souza foi atropelado pelo estudante de Psicologia Alex Siwek, que dirigia um Honda Fit. O universitário, que está preso, confessou ter jogado o braço do ciclista em um rio na zona sul de São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.