Bando faz arrastão em churrascaria no Itaim-Bibi e foge de Porsche

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ladrões chegaram a pé e renderam o manobrista; pelo menos dois estavam armados

Agência Estado

Seis homens fizeram um arrastão no domingo (10) à noite na churrascaria Montana Grill, no Itaim-Bibi, na zona sul de São Paulo. Depois do crime, segundo testemunhas, eles fugiram em um Porsche Cayenne preto. Até a noite de segunda-feira (11), nenhum suspeito havia sido preso, nem o proprietário do carro tinha sido identificado.

O restaurante é de propriedade dos cantores Chitãozinho e Xororó e funciona há 15 anos na Avenida Juscelino Kubitschek. Há três semanas, no dia 18 de fevereiro, a Pibus Hamburger, exatamente do outro lado da avenida, também havia sofrido um arrastão, assaltada por seis homens. A Polícia Civil ainda investiga se o crime foi praticado pela mesma quadrilha.

O assalto ocorreu por volta das 21 horas. As testemunhas disseram que os ladrões chegaram a pé e renderam os manobristas. Pelo menos dois estavam armados. Dentro, dois assaltantes vigiaram os funcionários enquanto os outros se dividiram em duplas para percorrer as mesas. Havia pouco mais de 20 pessoas no estabelecimento, segundo testemunhas. Em uma das mesas havia 14 clientes. Os demais estavam separados nas outras mesas.

Depois de anunciar o assalto, os ladrões começaram a exigir que os clientes entregassem todos os bens de valor que tinham nas bolsas e nos bolsos. Foram roubados dinheiro, relógios, cartões e joias. Os ladrões não roubaram o caixa do restaurante. Não houve agressão e os assaltantes usavam óculos escuros e moletons com capuz, para dificultar a identificação.

Os funcionários disseram que tudo ocorreu muito rápido, em cerca de três minutos. "Quando caiu a ficha, eles já tinham ido embora", disse um deles, que pediu para não ser identificado porque não foi autorizado a responder em nome da empresa.

O Grupo Montana Grill, por meio de nota, afirmou que foi a primeira vez que a churrascaria foi assaltada. Na nota, eles informaram que a empresa vai colaborar com a polícia. O inquérito foi aberto no 15.º DP (Jardim Paulista). Até as 20h30 de ontem, as imagens que chegaram à polícia não ajudaram na identificação de suspeitos e 11 clientes prestaram depoimento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: igsparrastãorestaurante

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas