Chuva mata duas pessoas e deixa uma desaparecida em São Paulo

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Duas vítimas foram derrubadas pela enxurrada e morreram após ficar presas embaixo de carros na zona sul da capital. Em Osasco, na Grande SP, uma mulher está desaparecida

A forte chuva que atingiu a cidade de São Paulo deixou pelo menos duas pessoas mortas na rua Vergueiro, próximo ao número 5.400, zona sul de São Paulo, confirmou a Defesa Civil municipal. Uma adolescente foi arrastada pela correnteza para baixo de um carro e um homem, que tentou ajudá-la, acabou sendo levado também. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu por volta das 19h.

Acompanhe o trânsito em São Paulo
Veja a previsão do tempo para a sua cidade
Mulher morre no interior de São Paulo após carro ser arrastado por enxurrada

Edison Temoteo/Futura Press
Duas pessoas morreram afogadas após serem levadas pela enxurrada na rua Vergueiro, em São Paulo, neste sábado

Em Osasco, na Grande São Paulo, uma mulher também foi arrastada pela forte enxurrada e está desaparecida. Equipes do Corpo de Bombeiros realizam buscas na região para tentar encontrar a vítima.

Assim como ocorreu na sexta-feira, a chuva deste sábado alagou ruas, derrubou árvores e muros e transbordou rios e córregos da região mestropolitana de São Paulo. A capital paulista ficou em estado de atenção por quase toda a noite. A prefeitura chegou a informar que haviam mais de 20 pontos de alagamento pela cidade. O bairro da Lapa foi um dos mais castigados.

E o temporal ainda causa transtornos na capital paulista. Nesta tarde, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava mais de 160 semáforos com problemas técnicos - 109 estão apagados e 59 em amarelo intermitente. Além disso, pelo menos 21 árvores estavam caídas nas ruas da cidade.

A Defesa Civil alerta para que as pessoas não enfrentem as enchentes e se protejam. "É recomendado que as pessoas evitem ruas que têm inclinação, onde a água corre com velocidade. A água no joelho é suficiente para arrastar uma pessoa, que pode ser levada para baixo de carros, ficar prensada e não conseguir respirar", orientou o coordenador municipal da Defesa Civil, coronel Jair Paca de Lima.

Segundo ele, a orientação geral é que as pessoas evitem passar por locais alagados, porque, além da possibilidade de ser levado pela enxurrada, há risco de contaminação e de cair em buracos.

Tempo

Após o forte temporal da última noite, o domingo começou com céu nublado e termômetros em torno dos 20ºC na capital paulista. No decorrer do dia, o sol aparece entre nuvens e as temperaturas sobem rapidamente.

Entre o meio da tarde e a noite, áreas de instabilidade se formam por conta do calor e da alta disponibilidade de umidade. As precipitações devem ter forte intensidade, muitas descargas elétricas e eventual queda de granizo.

Devido ao solo encharcado, o potencial para formação de alagamentos, deslizamentos de terra e transbordamentos de rios e córregos permanece bastante alto. O calor não dá trégua, a máxima atinge os 31ºC.

Próximos dias
Na segunda-feira (11) o sol aparece entre muitas nuvens pela manhã e a sensação será de tempo abafado. As pancadas de chuva acontecem preferencialmente entre a tarde e a noite e há risco de chuva forte com potencial para formação de alagamentos. Os termômetros oscilam entre a mínima de 21ºC e a máxima de 30ºc.

A terça-feira (12) terá sol forte e temperaturas elevadas. O aquecimento e a entrada da brisa marítima formam nuvens carregadas a partir da tarde. Novamente há risco de chuva forte com potencial para formação de alagamentos. Mínima de 21ºC e máxima de 32ºC.

De acordo com as recentes simulações numéricas, a propagação de uma frente fria no litoral paulista mantém o tempo bastante instável entre a quarta-feira (13) e a quinta-feira (14). Há potencial para chuvas fortes e volumosas.

*Com AE

Leia tudo sobre: chuvaestado de atençãoenxurradaigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas