Fachada de um sobrado de dois andares cedeu e deixou um morto, na av. Liberdade. Cerca de 20 viaturas fizeram buscas nos destroços por outros feridos, mas nada foi encontrado

Bombeiros não encontraram mais nada no local do desabamento. Avenida Liberdade foi interditada
Tércio Teixeira/Futura Press
Bombeiros não encontraram mais nada no local do desabamento. Avenida Liberdade foi interditada

O Corpo de Bombeiros encerrou, por volta das 6h30, as buscas por outras vítimas no local do desabamento de uma fachada, no centro de São Paulo. Ontem (28), a parte frontal de um sobrado de dois andares desabou no início da noite de deixou um homem morto, com idade estimada entre 40 e 50 anos.

Entenda: Fachada de sobrado desaba e deixa um morto na região central de SP
Litoral:  Parte de supermercado desaba e mata mulher em Cubatão

O acidente ocorreu na altura do número 749 da avenida Liberdade, na região central da capital paulista. De acordo com o Corpo de Bombeiros, aproximadamente 20 viaturas de resgate fizeram buscas nos destroços por outras vítimas, mas não nada foi encontrado. A Defesa Civil de São Paulo também enviou uma equipe ao local.

Segundo os bombeiros, no local do desabamento havia uma obra. Apenas a fachada do prédio estava "em pé" e no interior do imóvel não havia teto ou paredes. Uma grande quantidade de água se concentrava na obra, mas os bombeiros não podem afirmar se isso tem relação com o incidente.

De acordo com o site De Olho na Obra, da Prefeitura de São Paulo, não existe alvará para intervenções no local. O responsável pela obra não compareceu até as 20h30 de ontem para prestar esclarecimentos.


Fachada de sobrado de dois andares que desabou na avenida Liberdade, em São Paulo
Tércio Teixeira/Futura Press
Fachada de sobrado de dois andares que desabou na avenida Liberdade, em São Paulo


Quando ocorreu o desabamento, cerca de dez pessoas pararam para ajudar, antes que os bombeiros chegassem para isolar o local. Alexandre Hage, de 24 anos, estudante de Direito da FMU, faculdade que fica na frente do local, afirmou que tentou encontrar vítimas, pois temia que algum colega estivesse nos escombros. "A fachada trincou e depois tudo caiu. Foi muito barulho", disse. Segundo ele, a Polícia Militar chegou primeiro e, cerca de dez minutos depois, vieram os bombeiros.

O imóvel fica na esquina da Rua Condessa de São Joaquim. Estava fechado desde o ano passado e passava por uma grande obra de ampliação. De acordo com Camões Salazar, proprietário do posto de gasolina que fica na frente do local, o imóvel havia sido adquirido pelo estacionamento vizinho. A intenção era ampliar o espaço destinado aos veículos. "Estavam construindo um subsolo para comportar mais carros", conta Salazar.

*Com AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.