Baixada Santista registra 330 desabrigados devido a fortes chuvas

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Chuva que atingiu a região causou os maiores estragos nos arredores de Cubatão. Atingidos foram levados ao Centro Esportivo Castelão para receber atendimento da prefeitura

Agência Brasil

Pelo menos 330 pessoas ainda estão desabrigadas em Cubatão, na Baixada Santista, em decorrência da forte chuva que atingiu o município na última sexta-feira (22). A maioria delas foi levada para o Centro Esportivo Castelão, onde recebe atendimento da prefeitura. A situação no município levou o governo municipal a decretar estado de emergência no sábado (23).

Chuva: Litoral de São Paulo contabiliza 116 desalojados e 2 mortos
Mais: Imigrantes continua interditada para limpeza da pista após deslizamento

Carlos Felipe/Futura Press
População recebe doações de roupas e mantimentos no Centro Esportivo Castelo Banco, após estragos causados pela chuva em Cubatão

Além das pessoas que perderam a moradia, mais de 1,5 mil estão recebendo assistência, como doações e atendimento psicológico, por terem sido impactadas de alguma forma pelo temporal. De acordo com a Coordenadoria de Defesa Civil de Cubatão (Comdec), até as 20h18 de ontem, o nível acumulado de chuva chegava a 2,2 milímetros nas últimas 24 horas e a 203,8 milímetros nas últimas 84 horas.

Segundo o último relatório da Defesa Civil, foram registradas 39 ocorrências no município, entre deslizamentos de terra e casas que tiveram paredes e teto destruídos. O órgão informou ainda que o bairro Água Fria foi o que sofreu as piores consequências. O Rio Pilões, que corta o bairro, transbordou e destruiu diversas casas. O nível da água nas casas atingiu cerca de dois metros de altura. Uma parte da Ponte Preta, que liga o bairro dos Pilões a Água Fria, desabou.

As chuvas fortes da última sexta-feira também provocaram deslizamento de terra na Rodovia dos Imigrantes, que liga a capital à Baixada Santista. A queda de barreira matou uma pessoa e atingiu 24 veículos na tarde da última sexta-feira (22). A via ficou bloqueada por mais de 30 horas, sendo liberada à meia-noite de sábado (23). Em nota, o governo de São Paulo disse que os deslizamentos e alagamentos que afetaram o Sistema Anchieta-Imigrantes foram causados por um volume de chuva três vezes superior à média.

Leia tudo sobre: chuvabaixada santista

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas