Chuva fecha aeroporto, para trens e deixa mais de 60 pontos de alagamento em SP

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Forte chuva atingiu toda a capital paulista, fechou o aeroporto de Congonhas, prejudicou a circulação de trens e Metrô, alagou avenidas importantes e deixou bairros às escuras à noite

A forte chuva que atingiu a região metropolitana de São Paulo nesta quinta-feira (14), após mais um dia de calor, deixa toda a capital paulista em estado de atenção até as 19h50, informou o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura. Foram registrados mais de 60 pontos de alagamento na cidade, que já havia enfrentado problemas com a chuva nesta quarta-feira.

Acompanhe o trânsito em São Paulo
Veja a previsão do tempo para a sua cidade

Paulo Preto/Futura Press
Chuva e alagamento na região da Vila Pompeia, em São Paulo, nesta quinta-feira

No aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital, a velocidade dos ventos atingiu os 53km/h às 17h33. Por conta da chuva, o aeroporto fechou para pousos e decolagens por quase uma hora. Até as 20h, dos 211 voos domésticos programados 20,4% ou 43 voos domésticos haviam sido cancelados em Congonhas e seis estavam atrasados (2,8%). Em Cumbica, 11,2% ou 24 decolagens domésticas haviam sido canceladas.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomendou aos motoristas que evitassem circular pela avenida 23 de Maio, sentido Aeroporto, em função de um ponto de alagamento intransitável. Vias importantes como a Marginal Pinheiros, a Marginal Tietê, a avenida 9 de Julho, a avenida Brigadeiro Faria Lima, a avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, a avenida Interlagos, a avenida dos Bandeirantes, a avenida Washington Luis, a avenida Santo Amaro e a avenida Itaquera tiveram pontos de alagamento.

Na zona sul da capital paulista, a sede social do São Paulo Futebol Clube não foi poupada. Piscinas, quadras poliesportivas e campos ficaram cobertos de lama, deixando o clube preocupado para os iminentes danos.

Árvores caídas e falta de luz

Pelo menos 15 árvores caíram em diferentes pontos da cidade. Vários bairros da zona sul e zona oeste registraram falta de energia elétrica. E para complicar ainda mais situação dos paulistanos, a AES Eletropaulo, concessionária responsável pela transmissão de energia na capital, apresentou problemas em seu site e em seu sistema de 0800 durante a noite. 

Segundo a CET, à noite, mais de 90 semáforos estavam apagados na capital paulista. Outros 40 semáforos operavam com o sinal amarelo intermitente.

Trens

Maria Fernanda Ziegler
Lotação na transferência da estação Pinheiros da CPTM e a linha 4-Amarela do Metrô, nesta quinta-feira

Por conta da chuva, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) interrompeu a circulação de trens na Linha 8-Diamante, entre as estações Júlio Prestes e Lapa, e da Linha 10-Turquesa, entra as estações Utinga e Prefeito Saladino, por conta de alagamentos.

Atendendo a solicitação da CPTM, a SPTrans deslocou cerca 30 ônibus para atender os passageiros entre as estações Lapa e Barra Funda da linha 8–Diamante. O problema foi resoilvido por volta das 20h30.

Os trens também circulam com velocidade reduzida nas outras estações da CPTM e nas linhas do Metrô. As estações estão cheias por conta dos problemas.

A chuva
Segundo o CGE, instabilidades ocasionadas pela combinação entre o forte calor, o elevado índice de umidade na atmosfera e a entrada da brisa marítima provocaram as pancadas de chuva intensas desta quinta-feira.

Elisa Rodrigues/Futura Press
Nuvens carregadas na região central da cidade de São Paulo, na tarde desta quinta-feira

A precipitação, que começou por volta das 16h20 na zona leste, em forma de pancadas moderadas, ganhou força rapidamente, apresentando pontos fortes em praticamente toda a região em questão de minutos.

Além das chuvas, que acumularam em média 26,3mm na capital até as 19h, valor equivalente a 12% da média prevista para o mês de fevereiro, 217mm, a tarde desta quinta-feira (14) também registrou a maior temperatura deste ano entre as estações meteorológicas do CGE. A chuva foi mais concentrada na região de Pinheiros, que registrou 100mm de chuva, equivalente a 46% do previsto para todo o mês.

Os próximos dias seguem com condições típicas de verão na Grande São Paulo, com sol, variação de nuvens e temperaturas em elevação. As mínimas oscilam em torno dos 19ºC, enquanto que as máximas podem superar os 30ºC. No final do dia é esperado chuvas de verão na Grande São Paulo.

O tempo não muda muito no sábado (16) que deve apresentar sol com variação de nuvens na capital paulista. Os termômetros variam entre mínimas de 19ºC e máximas em torno dos 29ºC. No final da tarde a nebulosidade aumenta e retornam as condições para chuvas na forma de pancadas.

Leia tudo sobre: chuvaestado de atençãoalagamentosigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas