Blitz mais rigorosa para mais de 200 motoristas em São Paulo no carnaval

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo balanço parcial do governo do Estado, do total de infrações, 14 ocorreram pelo consumo de álcool e um motorista foi preso por dirigir sob o efeito de entorpecente

Agência Brasil

Pelo menos um motorista foi preso por dirigir sob o efeito de entorpecente e dois foram detidos por terem ingerido álcool e se recusado a fazer o teste do bafômetro, desde o início, na última sexta-feira (8), da fiscalização mais rigorosa no trânsito por meio do Programa Direção Segura.

São Paulo: Blitz da Lei Seca em São Paulo vai flagrar quem usa maconha e cocaína
Blitze no interior:
Lei seca leva oito à prisão em rodovias de Sorocaba
Lei Seca flagra motoristas no interior de São Paulo 

Segundo balanço parcial do governo de São Paulo, 210 motoristas foram abordados em três avenidas de grande circulação na capital paulista o que resultou em 45 autuações. Do total de infrações, 14 ocorreram pelo consumo de álcool e de outras substâncias psicoativas.

Leia mais: Cresce número de motoristas presos em SP após Lei Seca mais rígida
O caso: Contran endurece a Lei Seca e reduz o limite de álcool no teste do bafômetro

Os autuados terão de pagar multa no valor de R$ 1.915,40 e tiveram a carteira de habilitação apreendida. Eles também estão sujeitos a processo administrativo para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses. O balanço de todo o período do carnaval só deve ser divulgado na próxima quarta-feira (13).

Futura Press
Limite de álcool no teste do bafômetro passa de 0,10 para 0,05 miligramas por litro de ar

De acordo com a nova Lei Seca, instituída pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e em vigor desde o último dia 23 de janeiro, o motorista é autuado caso seja encontrado 0,05 miligrama de álcool no organismo. Antes, o limite era até 0,10 miligramas.

Leia mais notícias sobre São Paulo

Se atingir 0,34 miligramas, além de ter de pagar multa no valor de R$ 1.915,40, o motorista perde o direito de dirigir por um ano e é punido ainda com sete pontos na carteira de habilitação, por ser considerado infração gravíssima. O motorista flagrado pelo teste de drogas será enquadrado pelo Artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê detenção de seis meses a três anos.

O Programa Direção Segura conta com três operações por noite. Para essas abordagens foram disponibilizados 20 equipamentos que permitem identificar, em um prazo de apenas dez minutos, se o condutor fez consumo de algum tipo de droga (cocaína, maconha, metanfetamina, fenilciclidina e opiáceos). Também foram disponibilizados etilômetros (bafômetros) para detecção de consumo de álcool.

Leia tudo sobre: lei secasão paulobafômetroigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas