Nível do Rio Paraitinga, que corta a cidade do interior de São Paulo, estava estabilizado nesta segunda-feira. Mas previsão de novas chuvas deixa moradores em alerta

Estadão Conteúdo

Agência Estado

A Defesa Civil de São Luiz do Paraitinga, no Vale do Paraíba, em São Paulo, mantém estado de atenção por causa do transbordamento do Rio Paraitinga , que na madrugada do sábado atingiu quatro metros acima de seu nível, deixando cerca de 400 moradores desalojados e em torno de 100 prédios alagados. Na madrugada de domingo (13) o rio chegou a baixar, mas uma nova chuva fez seu leito subir mais 50 centímetros. Na tarde desta segunda-feira (14), segundo a Defesa Civil, o nível estava estabilizado em 2,60, às 18 horas.

Transbordamento: Enchente deixa 240 pessoas desabrigadas em São Luiz do Paraitinga  Reconstrução após tragédia:  Veja o antes e depois de São Luiz do Paraitinga

"Permanecemos em estado de atenção pois ainda há previsão de chuva em sua cabeceira", disse o coordenador da Defesa Civil local, Luiz Carlos Luzia Rodrigues. Segundo o órgão, nesta segunda ainda havia 100 moradores desalojados - que estão em casas de parentes - e 17 pessoas num abrigo da prefeitura. O rio voltou a subir três anos após a enchente ter destruído a cidade de 10 mil habitantes. Ainda em processo de reconstrução, moradores temem que o problema, que deixou 5 mil pessoas desabrigadas, volte a acontecer.

Mais:
Capital paulista entra em estado de atenção duas vezes nesta segunda-feira
Chuva causa danos e deixa cidades da região de Campinas em estado de atenção

A chuva que atinge as regiões Oeste e Noroeste do Estado de São Paulo causou inundações em diversas cidades, deixou dezenas de famílias desabrigadas e provocou acidentes, um deles com três mortos, na manhã desta segunda, no quilômetro 350 da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), no município de Iacri.

Na região de Sorocaba, cinco rodovias estavam interditadas nesta segunda por problemas relacionados com as chuvas. A Assis Chateaubriand (SP-425), uma das principais ligações entre o sul e o norte do Estado, teve as duas pistas fechadas no km 316, município de Braúna, depois que o transbordamento de um córrego afetou a base de sustentação da estrada.

A Rodovia Salvador de Leone (SP-234), no município de Embu, e a Visconde de Porto Seguro (SP-332), em Valinhos, estão interditadas para obras de substituição de galerias. A Rodovia Euclides de Oliveira Figueiredo (SP-563) está fechada no km 79, em Presidente Venceslau, para a reconstrução de uma ponte. A Rodovia da Integração (SP-563) foi interditada no km 200,6, em Andradina, porque a cabeceira de um viaduto cedeu. Em todos os locais, o tráfego está sendo desviado para outras rodovias ou vicinais.

Na região de Campinas, sete cidades estão em estado de atenção . Em Capivari, quatro bairros foram alagados no domingo, com o aumento do volume do Rio Capivari dos 80 centímetros para 2,70 metros. Parte da Santa Casa foi interditada. No Circuito das Águas, a maioria das cidades está em atenção, após o grande volume de chuvas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.