Mau tempo atrasa buscas por helicóptero desaparecido na serra paulista

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Empresário Éder Coelho e a mulher viajavam rumo a casa na cidade de Ilha Bela no dia 3 de janeiro. Família soube do desaparecimento apenas no dia 7, após homem faltar ao trabalho

Agência Brasil

O mau tempo prejudica o segundo dia de buscas por um helicóptero desaparecido no trajeto entre os municípios de São José dos Campos e Ilhabela no Estado de São Paulo. As buscas deveriam ter recomeçado por volta das 7h deste sábado (12), mas, até o início da tarde, a aeronave não tinha conseguido decolar e, segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), não havia previsão de partida.

Leia também: Helicóptero dos Bombeiros cai no mar de Copacabana

O helicóptero desaparecido é do empresário Éder Coelho, que viajava com a esposa, Carolina Fernandes, de Arujá, na região metropolitana de São Paulo, para Ilhabela, no litoral do estado, onde o casal tem uma casa. No dia 3 deste mês, o helicóptero partiu de São José dos Campos, que fica a 56 quilômetros de Arujá e a 93 da capital, mas a família do empresário soube do desapareciento apenas segunda-feira (7), pois ele não foi trabalhar.

A FAB iniciou nesta sexta-feira (11) as buscas, diponibilizando 17 militares e uma aeronave SC-105 Amazonas para os trabalhos. Foram realizadas cinco horas e 45 minutos de procura, ontem, quando os militares percorreram uma área de 1050 quilômetros quadrados (km²) na região serrana. O tempo não ajudou: o céu nublado prejudicou a visualização e atrasou para as 11h o início da operação, marcarda para as 9h30.

Para hoje, a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) na região é tempo nublado com pancadas de chuva e temperatura variando entre 15 graus e 24 graus.

O irmão de Carolina, Paulo Fernandes, disse que o trajeto era conhecido pelo casal: "Eles costumavam ir todos os fins de semana para a casa em Ilhabela. O caminho é bem conhecido, e Éder é um bom piloto". Segundo Fernandes, amigos do casal que também têm helicópteros estão ajudando nas buscas. Ele ainda tem esperança, mas ressalta que, com o passar do tempo, a situação vai ficando dramática.

"Eles devem estar sem alimentação, não sabemos. Estamos muito apreensivos, e a angústia é constante. Esperamos pelo resultado das buscas, seja qual for", concluiu Paulo.

Leia tudo sobre: helicópterobuscas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas