São Paulo mantém reestruturação na segurança e anuncia 9 trocas na polícia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Após trocar o secretário de segurança e os chefes das polícias civil e militar em novembro de 2012, o governo paulista altera comandos de diretorias da Polícia Civil e da Polícia Militar

Após trocar a cúpula da segurança pública de São Paulo no fim do ano passado, o governo de São Paulo segue reestruturando os principais departamentos policiais no início de 2013. Nesta quarta-feira (09), foram anunciadas trocas em sete departamentos da Polícia Civil do Estado e em dois . As mudanças foram publicadas na edição de hoje do Diário Oficial do Estado (DOE).

Mudança de procedimento:
São Paulo proíbe PM de socorrer vítimas de crimes e confrontos
Comandante diz que proibição de socorro a vítimas aumentará confiança na polícia

Futura Press
Mudança na segurança paulista começou com a indicação de Fernando Grella Vieira para a SSP

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, (SSP), as alterações nos comandos das principais diretorias fazem parte de um processo natural de renovação. Veja abaixo as alterações:

Deinter-6
O delegado Algo Galiano Júnior deixa o Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade) e assume a chefia do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 6 (Deinter-6), responsável pelas delegacias que abrangem região da Baixada Santista e Vale do Ribeira.

Decade
O Decade será comandado pelo delegado Marco Antônio Desgualdo. A estrutura do departamento conta com a divisão de vigilância e capturas, divisão especial de atendimento ao turista e divisão de administração. Em junho de 2012, foi criada uma delegacia de apreensão de adolescentes, que ficará subordinada à divisão de vigilância e capturas. Na época, a divisão de produtos controlados ganhou uma delegacia de mesmo nome, além de receber o departamento de registros diversos.

Demacro
Paulo Afonso Bicudo, que esteve à frente da Academia de Polícia Civil (Acadepol) desde julho de 2011, agora irá chefiar o Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro), responsável pelas delegacias da Grande São Paulo, antes comandando pelo delegado Youssef Abou Chahin.

Acadepol
Mario Leite de Barros Filho assume a diretoria da Academia de Polícia Civil "Dr. Coriolano Nogueira Cobra" (Acadepol) - órgão responsável pela formação e treinamento e aperfeiçoamento de policiais civis. Ele deixa o cargo de divisionário de da Secretaria de Concursos Públicos da Academia.

DPPC
O Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), especializado em investigações de delitos relacionados ao consumidor, saúde pública, meio ambiente e relações de trabalha, além da Fazenda Pública, será chefiado por Youssef Abou Chahin. O delegado era diretor do Demacro.

Denarc
Marco Antônio Pereira Novaes de Paula Santos, antes à frente da Seccional de Guarulhos, está de volta ao comando do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc).

Deinter 7
O delegado Júlio Gustavo Guebert, deixa o cargo de divisionário do Departamento de Análise e Planejamento da Polícia Civil (DAP), e assume a diretoria do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 7 (Deinter-7), responsável pelas delegacias que abrangem a região de Sorocaba.

Polícia Militar

Além de mudanças nos departamentos da Polícia Civil, a Polícia Militar do Estado de São Paulo também teve alteração em dois postos de comando. 

O coronel Leonardo Torres Ribeiro assumiu o Comando de Policiamento da Capital (CPC), responsável pelos oito comandos de área da cidade de São Paulo e seus batalhões. Até então, o coronel Marcos Roberto Chaves da Silva estava à frente da unidade.

O coronel Carlos de Carvalho Junior tornou-se o chefe do Comando de Policiamento do Interior - 2 (CPI - 2), responsável pelos sete batalhões da região de Campinas. Antes, a unidade era comandada pelo coronel José Roberto Malaspina.

Troca no comando

A mudança na cúpula da segurança pública do Estado começou no dia 21 de novembro, quando foi anunciado que o secretário Antonio Ferreira Pinto deixava o cargo. Ele foi substituído pelo ex-procurador-geral de Justiça Fernando Grella Vieira, que tomou posse no dia seguinte. No mesmo período, o Estado de São Paulo enfrentava uma onda de execuções e crimes contra a vida de policiais.

Quatro dias depois foi anunciada a troca do comando das principais polícias de São Paulo. Luiz Mauricio Blazeck assumiu o cargo de delegado-geral da Polícia Civil no lugar de Marcos Carneiro Lima. Benedito Roberto Meira substituiu Roberval França como comandante-geral da Polícia Militar. Apenas a superintendência de Polícia Técnico-Científica continuou a cargo do perito criminal Celso Perioli.

Outra alteração de impacto foi a troca, anunciada nesta terça-feira (08), do comando do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo, que pela primeira vez será comandado por uma mulher, a delegada Elisabete Ferreira Sato.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas