Primeira chacina do ano em São Paulo deixa sete mortos e dois feridos

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Polícia nega que uma das vítimas de ataque em bar no Campo Limpo na noite de sexta fosse autor das imagens que incriminaram PMs na morte de servente no ano passado

Futura Press
Bar no Campo Limpo onde aconteceu a primeira chacina do Ano em São Paulo

O ataque de um grupo de homens armados matou sete pessoas e feriu outras duas em um bar na zona sul de São Paulo, na primeira chacina do ano na cidade. O grupo de atiradores, que era composto de 14 homens encapuzados, chegou em três carros às 23h20 da sexta-feira (4) no estabelecimento, que fica na Rua Reverendo Peixoto da Silva, no Campo Limpo, e, de acordo com testemunhas, teria gritado "polícia, polícia!" antes de começar a atirar.

Os mortos, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP), são: Brunno de Cássio Cassiano Souza, 17 anos, Laércio de Souza Grimas, 33 anos (rapper conhecido como DJ Lah), Carlos Alexandre Claudino da Silva, 27 anos, Ricardo Genuíno da Silva, 39 anos, João Batista Pereira de Almeida, 34 anos, Edilson Lima Pereira Santos, 27 anos e Almando Salgado dos Santos Júnior, 41 anos.

No início do dia, o delegado-geral delegado-geral da Polícia Civil, Maurício Blazeck afirmou à Rede Globo que uma das vítimas teria sido o autor da gravação de vídeo que mostra PMs atirando contra o servente Paulo Batista do Nascimento, em novembro do ano passado, mas em nota, a Secretaria negou a ligação entre os dois casos.

Entenda: Cinco PMs são indiciados por morte de servente em São Paulo

Futura Press
Foto de rede social de uma das vítimas da chacina, o rapper DJ Lah: vínculo desmentido

Segundo o texto, não há indícios de que nenhuma das vítimas fosse o homem que fez as imagens; a hipótese teria "aventada por moradores do bairro", porque uma das vítimas, DJ Lah, assumia para si a autoria das imagens. Mas as investigações iniciais, ainda de acordo com informações da SSP-SP, mostraram que não se trata da mesma pessoa.

Veja abaixo a íntegra da nota da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo:

Esclarecimento sobre mortes ocorridas na Zona Sul

Diferentemente do que foi noticiado durante o dia de hoje, a Policia Civil de São Paulo esclarece que não há indícios de que uma das vitimas da chacina ocorrida sexta-feira à noite em Campo Limpo, na Zona Sul da Capital, tenha participado de uma gravação de vídeo que mostra PMs atirando contra um servente de pedreiro do mesmo bairro, em novembro. A hipótese havia sido aventada por moradores do bairro. As investigações prosseguem com intensidade com vistas ao esclarecimento do crime.

Das nove vítimas, sete foram fatais. São elas: Brunno de Cássio Cassiano Souza, 17 anos, Laércio de Souza Grimas, 33 anos, Carlos Alexandre Claudino da Silva, 27 anos, Ricardo Genuíno da Silva, 39 anos, João Batista Pereira de Almeida, 34 anos, Edilson Lima Pereira Santos, 27 anos e Almando Salgado dos Santos Júnior, 41 anos.

Leia tudo sobre: chacinacampo limposão paulopmpolícia militar

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas