Grupo armado faz arrastão em restaurante japonês na zona sul de São Paulo

Trio invadiu o estabelecimento após estourar a porta de vidro da entrada. Pelo menos 26 arrastões foram registrados na cidade de São Paulo neste ano

Agência Estado |

Agência Estado

O restaurante Tiger, especializado em culinária japonesa e tailandesa, na Vila Nova Conceição, zona sul da capital, foi alvo de arrastão na madrugada de domingo (16). Por volta da meia-noite, três homens armados invadiram o estabelecimento, após estourarem a porta de vidro da entrada. Roubaram pertences dos clientes, entre bolsas, celulares e relógios, além de dinheiro. Ninguém se feriu e nenhum suspeito havia sido detido até o começo da noite. 

A informação é de que 15 pessoas estavam jantando na hora do ataque, segundo o advogado Rodrigo Amaral, de 32 anos, uma das vítimas. Os assaltantes levaram o relógio e a correntinha de ouro que ele carregava no pescoço. "Apontaram a arma para a minha cabeça enquanto eu tirava os objetos."

Testemunhas relataram à Polícia Civil que todos os ladrões portavam armas de fogo, uma delas de grandes dimensões, possivelmente um fuzil. A ação foi rápida. Os bandidos ficaram cerca de três minutos no restaurante. Acionada, a Polícia Militar chegou instantes depois da ocorrência. Os relatos divergem sobre como os assaltantes fugiram, se de carro ou em motos. Vídeos registrados por câmeras de vigilância de prédios residenciais vizinhos estão sendo avaliados para tentar identificar o grupo e os veículos utilizados.

Veja outros casos:
Grupo faz arrastão em restaurante japonês na zona sul de São Paulo
Restaurante Carlota sofre arrastão em Higienópolis, em SP
Criminosos fazem arrastão em doçaria da zona leste de São Paulo

Situado no térreo do condomínio St. Charles Residence Service, na Rua Jacques Félix, o Tiger foi inaugurado há cerca de cinco anos, de acordo com funcionários. Eles disseram que o estabelecimento nunca havia enfrentado este tipo de ocorrência.

Taxista há 20 anos em um ponto na mesma rua do restaurante, Joel Cavalli, de 52 anos, chegou ao local minutos depois do crime. Ele conta que a sensação de insegurança está aumentando no bairro por causa do crescente número de assaltos na região.

Há alguns dias, afirmou, uma padaria na Avenida Santo Amaro foi assaltada. Dois meses atrás, outro restaurante japonês perto dali teria sido roubado. "Essa onda de ataques começou faz uns seis meses. Até o ano passado, aqui era tranquilo", diz. Ele e seus colegas já instalaram lâmpadas no ponto para deixar a área melhor iluminada à noite. Pretendem, agora, colocar ali uma câmera de monitoramento.

O caso foi registrado no 14.º Distrito Policial (Pinheiros), mas deverá ser investigado pelo 15.° DP, do Itaim-Bibi. Até a tarde de domingo (16), oito vítimas do arrastão haviam procurado a polícia para registrar os prejuízos do roubo. A reportagem tentou, sem êxito, contato com responsáveis pelo estabelecimento, para saber se algo foi levado do local. Segundo a polícia, ao menos R$ 400 em espécie foram roubados dos clientes. Chaves, caneta de grife e um cartão de débito estão entre os itens roubados.

Ocorrências
Pelo menos 26 arrastões foram registrados na cidade de São Paulo neste ano, segundo levantamento feito com base em reportagens sobre esse tipo de ação criminosa.

Uma das últimas ocorrências foi em um restaurante especializado em sushi, em Moema, na zona sul. Em outubro, assaltantes renderam clientes de um estabelecimento de cozinha árabe na Vila Madalena, zona oeste, mas foram presos. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Leia tudo sobre: arrastãoarrastão em restauranteviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG